Áreas colocadas à venda pela Prefeitura são ’vizinhas’ de condomínios e residenciais

Por: Lucas Israel
05/12/2019 às 20:07
Cidades

A Prefeitura de Rio Preto espera conseguir dinamizar áreas alvo das vendas economicamente e aumentar arrecadação.

A aprovação por parte da Câmara de Rio Preto na última terça-feira (3) da venda de 15 áreas públicas pertencentes ao município para a construção de imóveis populares chamou a atenção de muita gente. A prefeitura espera arrecadar R$ 27 milhões com a venda dos lotes, mas o valor pode ser maior.

Isso porque o projeto de lei prevê incentivos para que as construtoras deem prioridade para a construção de imóveis populares. Quanto mais baixa a renda do público-alvo, maior o desconto na venda e com isso, a Prefeitura pretende ampliar a oferta de imóveis na cidade e reduzir o déficit habitacional.

Os descontos são progressivos. Caso os imóveis sejam destinados a pessoas com renda familiar até três salários mínimos, o desconto é de 50%. Caso seja entre três e cinco salários mínimos, o valor a ser abatido do orçamento total do imóvel é de 25% e caso o valor seja superior, não há desconto.

Por isso a expectativa de venda está abaixo de R$ 30 milhões, pois, segundo avaliação solicitada pela própria prefeitura o valor de mercado das áreas pode passar de R$ 55 milhões.

"São áreas dominiais e estão paradas. Prefeitura não é imobiliária para ficar com terreno parado valorizando”, afirmou o secretário de Planejamento, Israel Cestari. Segundo ele, o dinheiro arrecadado com a venda dos terrenos será utilizado em investimentos, como obras de saneamento, construção de escolas, unidades básicas de saúde ou mesmo pavimentação de ruas e avenidas.

Há ainda a questão do fortalecimento de um ecossistema financeiro no local, além do aumento da arrecadação de tributos. "(a venda das áreas) Gera comércio, emprego, renda, imposto. Quantos apartamentos vamos ter ali? Quantas pessoas não vão se mudar para estes locais?”, pondera.

As áreas

Os terrenos estão espalhados por vários pontos da cidade, mas se concentram próximos a grandes avenidas nas regiões norte e leste em locais valorizados. O terreno de maior metragem tem 16 mil m² e fica na avenida Jornalista Roberto Marinho, marginal da rodovia Assis Chateaubriand, próximo a residenciais já construídos.

Outra área que deve ser disputada entre os empreendedores fica na Rua Alexandre Ceron, próximo ao residencial Palestra.

Confira a lista completa com os imóveis abaixo:

Residencial Caetano II - Avenida Projetada 2 - 2.722,78m²

Residencial Caetano II - Avenida Projetada 2 - 1.241,13m²

Clube V - Rua Luzia Minelli Capello - 4.200,24m²

Recanto Duas Vendas - Rua Deirte Dalva Pacete de Lima - 2.877,63m²

Jardins Rio Preto - Rua Alexandre Ceron - 4.988,69m²

Residencial Maria Adélia - Av. Luiz Martins Filho - 2.674,18m²

Residencial Nunes 2 - Av. Alfredo Antonio de Oliveira - 5.980,10m²

Rio das Flores - Rua Maria Zorita Teles - 5.980,10m²

Rios D’Itália -  Av. Jornalista Roberto Marinho         16.202,33m²

Rios Di Spagna - Av. Alfredo Antonio de Oliveira - 5.954,92m²

Setparque Avenida 2 - Av. Orlando Canuto da Silva - 6.382,97m²

Setparque Avenida 2 - Av. Orlando Canuto da Silva - 6.794,39m²

Setparque Avenida 2 - Av. Orlando Canuto da Silva - 7.465,73m²

Proximidades do Village Damha II e III - Av. José da Silva Sé - 6.228,50m²

Proximidades do Village Damha II e III - Av. José da Silva Sé - 7.067,20m²






Anunciar no Portal DLNews

Seu contato é muito importante para nós! Assim que recebemos seus dados cadastrais entraremos em contato o mais rápido possível!