Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.



Foto por: Divulgação
Casale se declara bolsonarista e diz seguir pensamento do presidente Bolsonaro

SABATINA: Casale quer mais médicos e mutirões para realização de exames

Por: Heitor Mazzoco
21/10/2020 às 14:02
Perfil dos candidatos

O candidato também se posicionou contra a privatização do Serviço Municipal Autônomo de Água e Esgoto (Semae)


O candidato a prefeito de Rio Preto, Marco Casale (PSL), afirmou em sabatina realizada na tarde desta quarta-feira (21), pelo DLNews e a Record TV Rio Preto, que pretende contratar mais médicos e realizar mutirões para diminuir a fila de pessoas que necessitam de medicamentos e de realização de exames de imagem na cidade.

De acordo com o candidato, Rio Preto tem bons profissionais na área da saúde, mas a falta de gestão atrapalha o rendimento dos profissionais. "Temos que contratar mais médicos e dar condições de salário. Emergencialmente, você que ficou sem medicamento, sem exames. Emergencialmente, nós faremos mutirões para reduzir a espera na fila de medicamentos e exames de imagem. Vários", disse Casale.

O candidato foi sabatinado por 10 minutos por Fabrício Carareto (DLNews) e Sandro Pires (Record TV) durante o programa Balanço Geral. Casale ainda citou que é um representante do bolsonarismo em Rio Preto, mesmo após o presidente Jair Bolsonaro deixar a legenda.

Casale se posicionou contra a privatização do Serviço Municipal Autônomo de Água e Esgoto (Semae). Segundo ele, antes da autarquia, Rio Preto sofria com falta de água, o que foi resolvido com a criação do Semae.

Sobre o medicamento cloroquina, que não tem comprovação científica na cura da Covid-19, Casale disse ter o mesmo pensamento do presidente Bolsonaro, que afirmou ser favorável ao uso do medicamento para casos leves da doença.

"Sempre fomos favoráveis ao posicionamento que o presidente teve. Passamos quatro meses (na pandemia) pelo coronelismo da política e várias empresas quebraram", disse. Casale citou que um Kit de medicamentos com cloroquina e ivermectina ao custo de "R$ 30, R$ 40 resolveu casos" da doença.

Casale ainda criticou a gestão de João Doria (PSDB), governador de São Paulo, que decretou quarentena desde o final de março último para conter o avanço da doença. Segundo ele, apenas em Rio Preto, seis mil pessoas perderam o emprego. Caso eleito, ele afirma que vai realizar um mapeamento e tentar buscar recursos para diminuir os danos econômicos causados pela atual crise econômica.









Anunciar no Portal DLNews

Seu contato é muito importante para nós! Assim que recebemos seus dados cadastrais entraremos em contato o mais rápido possível!