Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.



Foto por: Divulgação
Pedro Roberto, presidente da Câmara

Audiência na Câmara vai debater retorno presencial às aulas em Rio Preto

Por: Da Redação
20/07/2021 às 15:50
Artigos

Vereador já disparou requerimento ao Executivo questionando qual a estrutura preparada pela Educação para esse retorno, bem como se os professores terão respaldo e equipamentos para ministrar aulas, como computadores e acesso à internet


A Câmara de Rio Preto realiza nesta quinta-feira, dia 22, às 15 horas, audiência pública para debater o anunciado retorno presencial às aulas na rede municipal de educação. Com professores e pais vacinados, a Secretaria de Educação já decidiu que no segundo semestre, a partir de agosto, será feito um retorno gradual dos alunos às salas de aula depois de mais de um ano de isolamento em decorrência da pandemia de Covid-19.

Convocada pelo presidente da Câmara, Pedro Roberto (Patriota), a audiência vai ouvir representantes de professores, funcionários, diretores e também a Secretaria de Educação, hoje comandada pela arquiteta Fabiana Zanquetta. Pedro diz que é uma oportunidade para todos se manifestarem a respeito da conveniência e segurança do retorno presencial.

Aproveitando a deixa, o suplente de vereador Elso Drigo (Psol), que ocupa a cadeira do licenciado João Paulo Rillo (Psol), já disparou requerimento ao Executivo questionando qual a estrutura preparada pela Educação para esse retorno, bem como se os professores terão respaldo e equipamentos para ministrar aulas, como computadores e acesso à internet.

Ética e CPIs

O Conselho de Ética da Câmara de Rio Preto ouve nesta quarta-feira, às 10 horas, o vereador Renato Pupo (PSDB), acusado pelo colega Anderson Branco (PL) de quebra de decoro parlamentar. Em sessão recente, Pupo disse que sabia porque Branco tinha raiva da Polícia Civil. "Parece que o senhor tem um sócio lá", disse o tucano, que é delegado da Polícia Civil.

Já na quinta-feira, serão realizadas as primeiras reuniões das CPIs em andamento na Câmara. Às 9 horas, será a vez da CPI das Terceirizadas se reunir para definir os primeiros passos. Presidida por Elso Drigo (Psol), que substitui João Paulo Rillo (Psol), a CPI das Terceirizadas pretende apurar supostos prejuízos causados por terceirizadas ao município, como não pagamento de obrigações trabalhistas. 

À tarde, será a vez dos vereadores que integram a CPI dos Transportes se reunirem para decidir as primeiras ações. Presidida por Robson Ricci (Republicanos), essa comissão apura consequências da superlotação de ônibus na transmissão de Covid e também o processo de renovação do contrato de serviço de transporte, que vence em novembro. Ricci já adiantou que vai oficiar a Prefeitura a apresentar cópias dos contratos e planilhas de pagamento às empresas que prestam o serviço: Itamarati e Santa Luzia.







Anunciar no Portal DLNews

Seu contato é muito importante para nós! Assim que recebemos seus dados cadastrais entraremos em contato o mais rápido possível!