Só duas cidades paulistas escapam de casos do novo coronavírus

Por: FOLHAPRESS - MARCELO TOLEDO
07/08/2020 às 21:30
Brasil e Mundo

RIBEIRÃO PRETO, SP (FOLHAPRESS) - Sexta-feira (7), 11h20. Um paciente faz teste rápido da Covid-19 em Ribeirão Corrente, única cidade da região de Franca sem ca...

RIBEIRÃO PRETO, SP (FOLHAPRESS) - Sexta-feira (7), 11h20. Um paciente faz teste rápido da Covid-19 em Ribeirão Corrente, única cidade da região de Franca sem casos do novo coronavírus.
Em poucos minutos, o alívio para o setor da saúde: o resultado negativo manteve o município sem casos confirmados da doença, ao lado apenas de Santa Mercedes, na região de Presidente Prudente. São os dois únicos casos no estado.
A informação foi passada à reportagem com alívio pela Secretaria da Saúde do município; a cidade fica na região de Franca, uma das duas únicas que seguem na fase vermelha do plano de reabertura da economia, a mais restritiva, conforme anúncio feito pelo governo estadual nesta sexta.
Ribeirão Corrente, cidade de 4.700 habitantes tem, ainda, dois casos suspeitos aguardando exames.
Desde o registro do primeiro caso do novo coronavírus no estado, a doença se alastrou e, em 7 de junho, já tinha chegado a 558 dos 645 municípios paulistas. Um mês depois, alcançou 630. Desde então, avançou para mais 13 localidades do interior.
No site do governo do estado dedicado às estatísticas sobre a Covid-19 ainda constavam cinco municípios paulistas sem casos da doença nesta sexta, mas três deles já tiveram confirmações.
São José do Barreiro, no Vale do Paraíba, já confirmou cinco contaminados pelo novo coronavírus, enquanto Arco-Íris, na região de Marília, tem quatro registros.
A mais recente a ter confirmação da doença foi Florínea (a 483 km de São Paulo), onde o primeiro caso foi registrado nesta quinta-feira (6), segundo boletim epidemiológico publicado pela Secretaria de Higiene e Saúde do município.
Além desses casos, há cinco pessoas em isolamento domiciliar com síndrome gripal e quatro pacientes aguardando resultados de exames.
"Não há motivo para pânico, respeitem rigorosamente o isolamento social e procurem a UBS em casos de urgência/emergência somente, caso apresentem sintomas gripais graves procurem atendimento médico", diz comunicado da prefeitura.
A cidade, como forma de reduzir a circulação de pessoas, adotou expediente público de segunda a quinta-feira --a reportagem não obteve contato nesta sexta para saber detalhes do caso confirmado.
Segundo o estado, as notificações feitas pelas prefeituras são investigadas e, na apuração, pode-se chegar à conclusão de que a pessoa que contraiu o novo coronavírus era moradora de outro município. Com isso, o caso deixa a lista da cidade inicial e é transferido para a localidade em que a pessoa mora atualmente.
Por isso, há oscilações na relação do estado. Na segunda, o governo listava 642 municípios com casos em boletim divulgado pela Secretaria da Saúde. Na terça e na quarta, o total estava em 641 e, na quinta, caiu para 640.
Foi o que ocorreu em Santa Mercedes, segundo a secretária da Saúde, Carla Priscila Alves Braga. A cidade de 2.939 moradores chegou a ter dois casos da doença confirmados, mas ambos saíram da estatística após comprovação domiciliar.
"Num dos casos, o paciente se mudou daqui há oito meses e não atualizou o cadastro dele onde foi atendido. Ele se mudou para Guarulhos e, depois, Presidente Prudente", afirmou.
A cidade tem dez casos de síndrome gripal, dos quais nenhum até aqui evoluiu para sintomas da Covid-19, conforme a secretária.
Dos cinco casos de São José do Barreiro, quatro pacientes já se recuperaram e um está em isolamento domiciliar. Há ainda seis casos suspeitos, de acordo com a prefeitura.
Em Arco-Íris, os quatro pacientes diagnosticados com a doença já estão curados, segundo a enfermeira Milena Silva de Jesus, supervisora da saúde local.
"O primeiro caso é de 1º de junho. Alguns trabalhavam fora", disse. Segundo ela, os casos foram informados às instâncias superiores de saúde.
Esse atraso na entrada dos casos nas estatísticas faz com que o total informado fique, às vezes, bem abaixo da real situação nos municípios.
É o caso de Ribeirão Preto, que tem 15.750 casos, com 434 mortes, segundo o Departamento de Vigilância em Saúde da prefeitura. Na relação oficial do estado, a cidade aparece com 12.203 casos, ou 3.547 a menos, e 424 óbitos --10 abaixo do total apontado pelo município.

Publicado em Fri, 07 Aug 2020 21:08:00 -0300






Anunciar no Portal DLNews

Seu contato é muito importante para nós! Assim que recebemos seus dados cadastrais entraremos em contato o mais rápido possível!