Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.



Padre Silvio Roberto
Foto por: Divulgação
Padre Silvio Roberto

"O jeito é erguer a cabeça e lutar”, diz padre Sílvio a quem enfrenta momento de dor e medo

Por: Maria Elena Covre e Milton Rodrigues
24/10/2021 às 12:57
Bastidores

O papa é POP. E o Padre Sílvio Roberto dos Santos, da paróquia menino Jesus de Praga, em Rio Preto, também. E não é de hoje, não


Quem já chegou aos 50 anos de idade e passou boa parte da juventude nas quermesses de igrejas ou todo tipo de eventos para bancar ações sociais de instituições católicas, com a centenária Festa de São Pedro de Mirassol, se lembra dos desfiles promovidos pelo comunicativo padre de Votuporanga. 

Moreno, alto, garboso e sorridente, padre Sílvio Roberto dos Santos era uma celebridade regional no século passado, que provocava espécie nos mais conservadores, por conciliar seus trabalhos espirituais junto à comunidade com os concursos de misses e misters que organizava, além de desfiles de moda. 

Em Rio Preto, assim como no passado, seguiu fiel ao seu lema ’emprestar a beleza àquele que a vida não é bela’. É assim que ele justifica o trabalho que, na sua visão, ajuda a desenvolver habilidades em jovens, como a comunicação, e também a ensiná-los a usar a beleza que têm em favor dos mais necessitados. 

A vida de lealdade à palavra de Deus não o livrou, no entanto, das dores do corpo e da alma. Após vencer uma batalha contra o câncer em 2017, ele volta a conviver com a doença. Nesta entrevista exclusiva ao DLNews, padre Silvio reflete sobre suas escolhas, sobre o sofrimento imposto pela vida, sobre o papel de Deus nisso tudo, sobre a missão da igreja, da política e muito mais. Confira. 

DLNews - O senhor luta pela segunda vez contra o câncer, doença que impõe grande sofrimento. O que diria para quem está na mesma situação? 
Padre Sílvio – É aquilo que eu disse um dia: o que nós temos de passar, ninguém passa por nós. E por isso é preciso erguer a cabeça, enfrentar e viver o momento presente, se sujeitar a todo e qualquer tratamento e não centralizar a atenção no problema da dor, caso contrário a gente enlouquece e, por isso, eu penso que para quem está na mesma situação o jeito é erguer a cabeça e lutar.


DLNews - Muita gente temente a Deus e praticante da religião, quando abatida por uma doença grave ou pela perda de alguém amado de forma trágica, entre outras circunstâncias de dor e solidão, se sente injustiçada. O senhor, por exemplo, é um homem de fé, dedicado à divulgar a palavra divina. Nestes casos, Deus é injusto?
Padre Sílvio - Olha, pela fé eu não creio que Deus queira o nosso sofrimento. Ele pode permitir. No entanto, não é ele o criador da doença, portanto não acho Deus injusto, mesmo porque ele não interfere em situações, digamos, humanas. Ele nos dá força, coragem e fé para poder enfrentar. E é pela fé que recebo de Deus, pelo amor que recebo de Deus é que eu tento conviver com a dor, mas não sinto que seja injustiça.

DLNews - O senhor acredita em milagres? Já presenciou algum?
Padre Sílvio - Lógico que eu creio em milagres, porque nos evangelhos o próprio Jesus fala de milagres, Jesus realizou milagres, e o milagre pode acontecer, pois aquilo que é impossível ao homem é possível a Deus. E já presenciei? Já, inúmeras pessoas foram curadas, libertas e tenho provas disso. Eu creio que o milagre existe e muitos já foram agraciados com essa experiência do milagre."

DLNews - O senhor tem medo de morrer? Qual o conselho espiritual que dá para quem está na mesma situação e teme a morte?
Padre Sílvio -  A morte é uma experiência humana. Humana vem de húmus, e húmus quer dizer terra. Portanto a morte faz parte da fragilidade humana, chega um determinado momento em que o corpo não correspondente mais e ele adormece, suas funções param e, por isso, a morte é humana. Se tenho medo de morrer? Na verdade, não, porque eu me preparo para isso. No entanto, sendo algo desconhecido é lógico que existe um certo receio de como iria viver essa experiência." 

DLNews - O senhor se arrepende de não ter casado, constituído família e filhos, por exemplo?
Padre Sílvio - Não, porque é uma vocação. É um chamado, é algo inerente a mim e é uma escolha, é uma opção. E a minha opção acarreta como consequências viver desta forma, e como sacerdote eu tenho uma família, que é a família cristã e é realmente muito ampla. Eu fiz do povo fiel a minha família e de todos aqueles que necessitam dos meus trabalhos pastorais.

DLNews - O que a opção pela Igreja o impediu de fazer que o senhor gostaria de ter feito? 
Padre Sílvio - Eu me sinto realizado como pessoa humana, eu penso que a vida depende de escolhas. E essas escolhas são as nossas opções, eu escolhi viver o meu ministério sacerdotal e sou feliz por isso, e sou realizado por isso.

DLNews - O senhor ganhou fama na região como o padre que promovia concursos de misses e mister. O culto à beleza física. De onde veio essa vocação? 
Padre Sílvio - Na verdade não é uma vocação. Eu, antes me de ordenar sacerdote, trabalhei na extinta "TV Tupi" no concurso Miss Brasil, portanto adquiri uma experiência no projeto do concurso. E quando fui para Votuporanga, uma jornalista, a Cláudia Camargo, me convidou sabendo da experiência que eu tinha, me promoveu ao concurso com renda revertida às obras assistenciais. Diante disso, eu me propus a ajudar e, com todo o conhecimento que tinha, poder aplicar nesse projeto Miss e Mister. E deu certo porque dentro do projeto eu comecei a infiltrar nos candidatos a necessidade de comunicação, além da beleza física e da harmonia de linhas físicas. Sobretudo a comunicação, a oratória, o conhecimento de outras línguas, a desenvoltura. E isso, de certa forma, os preparou para os grandes concursos estaduais, nacionais, internacionais. E começaram a ter destaques, talvez seja essa a fama de um sacerdote que ajuda e ajudou em concursos de beleza. Mas o meu lema é "emprestar a beleza àquele que a vida não é bela", ou seja, a Miss e o Mister podem emprestar a sua beleza buscando recursos, auxiliando nos projetos sociais da sua cidade, da sua região, da sua nação.

DLNews - Qual o perfil de bispo que o senhor acredita que a Diocese de Rio Preto precisa?
Padre Sílvio - Assim como a Diocese de São José do Rio Preto, eu penso que todas as dioceses precisam de um bispo pastor. O pastor é aquele que cuida da ovelha, que cuida do caminho da ovelha, da vida da ovelha através das diversas pastorais. Por isso esperamos um bispo pastor.

DLNews - Qual o tipo de político que o senhor acha que o Brasil precisa? Um segundo turno entre Lula e Bolsonaro, em quem o senhor votaria?  
Padre Sílvio - Eu penso que política significa o bem comum, o bem da cidade. A política ela é feita para o bem comum, para administrar os bens públicos e decidir tudo aquilo que possa dignificar, que possa enaltecer o ser humano. Então polícia é necessária. Agora, quanto no segundo turno ter Lula e Bolsonaro, em quem eu votaria? É algo bem pessoal. Eu como pároco de uma comunidade cristã procuro não tomar partido, não me envolver em nenhuma política partidária, porque eu respeito os fiéis e nos fiéis nós temos pessoas de diversos partidos, então não quero criar nenhum problema com eles porque cada um tem a liberdade de escolha.

DLNews - A igreja católica também vive uma clara divisão entre os chamados conservadores e progressistas, que reproduzem os extremos políticos vividos no Pais. Na visão do senhor, qual o papel da Igreja Católica. 
Padre Sílvio - O papel da igreja é, na verdade, evangelizar, é levar as pessoas a conhecer o amor de Deus, a salvação de Jesus e a obra que o Espírito Santo continua. E também respeito as opiniões, embora muitas eu não aceite, mas eu respeito porque cada um tem a liberdade de escolha da sua opinião, da sua posição. Então eu penso que a igreja deve ser aquela que responde à vontade de Deus para instalar o reino de Deus aqui na terra. 

DLNews - Na opinião do senhor, por que tanta gente está tomando antidepressivos? Muitos dizem que depressão é falta de Deus, fala muito criticada por médicos, uma vez que a doença, sem tratamento, leva a medidas drásticas contra a vida. Como o senhor busca curar as feridas da alma? 
Padre Sílvio - A depressão é uma realidade, quando a pessoa perde a motivação de viver, e muitas vezes não depende dela. E, por outro lado, nós sabemos que o cérebro produz químicas que são nocivas e é necessário medicamento, sim. É necessário assistência psiquiátrica, psicológica e também de medicamentos, porque o medicamento irá combater essa química que o cérebro produz. Agora quanto ao combate à raiz da ansiedade, dos transtornos de ansiedade, eu creio e sugeriria o uso da fé e da razão. A fé é não ter dúvida e a razão é determinar, é descentralizar a atenção do problema que o incomoda. E, para isso, é necessário às vezes um suporte, um acompanhamento psicológico assim como também um espiritual.

DLNews - Qual o momento mais inesquecível que o senhor viveu como padre? 
Padre Sílvio - São diversos momentos. Eu diria minha ordenação sacerdotal, eu diria os trabalhos pastorais, eu diria o conforto que a gente leva às pessoas que estão em busca de suporte, de apoio. Isso me realiza como pessoa, isso dá sentido e realização à minha vida.

DLNews - O senhor nunca teve interesse em construir uma carreira dentro da Igreja, como virar bispo, arcebispo e assim por diante? 
Padre Sílvio – Sinceramente, não. Eu optei por ser um padre do povo e gostaria de assim viver, me dedicando à caminhada do povo de Deus.

DLNews - Temos visto muitos católicos praticantes dizendo que não se sentem representados pelo papa Francisco por suas posições consideradas "de esquerda”. Qual opinião do senhor sobre isso?
Padre Sílvio - Eu curto uma admiração muito grande pelo Papa Francisco, ele é desafiador. Principalmente quando se trata de assistir àqueles que mais necessitam, aqueles que são excluídos, mal amados, abandonados e rejeitados. Essa é a grande preocupação dele, e ele tem feito tudo para a promoção humana e para poder assistir os carentes. E isso a gente vê vivamente nas suas homilias, nas suas pregações, no seu convívio com as pessoas, no seu contato com as pessoas, ele tem interesse particular por aqueles que passam pelo seu caminho.

Padre Silvio, em concurso de miss
Foto por: Reprodução
Padre Silvio, em concurso de miss








Anunciar no Portal DLNews

Seu contato é muito importante para nós! Assim que recebemos seus dados cadastrais entraremos em contato o mais rápido possível!