Trio é preso é preso sob suspeita de tráfico de animais em São Paulo

Por: FOLHAPRESS - ALFREDO HENRIQUE
14/08/2020 às 22:00
Brasil e Mundo

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um empresário de 34 anos, apontado pela polícia como traficante de animais, e duas mulheres, foram presos quando transportavam três ...

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um empresário de 34 anos, apontado pela polícia como traficante de animais, e duas mulheres, foram presos quando transportavam três filhotes de macaco-prego em uma picape no fim da noite de terça-feira (11), em Santana, zona norte de São Paulo.
A abordagem ocorreu após o 13º DP (Casa Verde) receber uma denúncia de que o suspeito iria comercializar animais silvestres, em uma rua de classe média alta, no bairro da zona norte paulistana.
"Nos passaram o modelo do veículo [uma caminhonete Mitsubishi L 200], o endereço e horário em que o suspeito estaria com os bichos. A partir daí, organizamos uma campana", afirmou o delegado Vitor Franchini Luna.
Seis investigadores se posicionaram na rua, até a chegada da caminhonete, por volta das 22h40. Após ele desembarcar, narrou o delegado, pegou no banco traseiro duas caixas, semelhantes às usadas para transportar cães e gatos de pequeno porte.
"Essa foi a deixa para a gente agir. Quando nos aproximamos do suspeito, identificamos que ele transportava dois filhotes de macaco-prego, um em cada caixa", disse ainda o delegado.
Segundo o Ministério do Meio Ambiente, o macaco-prego é uma das espécies de primatas ameaçadas de extinção no Brasil.
Enquanto parte da equipe abordava o homem, um investigador foi até a caminhonete, momento em que a namorada do suspeito, uma empresária de 32 anos acabava de assumir o volante. Ela acelerou em seguida, arrastando o policial, que se segurou à porta da Mitsubishi por alguns metros, até que a picape colidiu contra uma sarjeta e parou. "Mesmo com todo mundo se identificando como policial, a mulher disse ter pensado que era um assalto e, por isso, acelerou o carro", acrescentou o delegado. Ninguém se feriu.
Dentro do veículo, policiais também encontraram uma dona de casa de 35 anos, no banco traseiro. Ao lado dela, havia outra caixa de transporte de animais com mais um filhote de macaco-prego.
Todos foram levados em seguida até o 13º DP, onde acabaram indiciados por tráfico de animais e associação criminosa. A Justiça decretou a prisão preventiva do trio, que ficará detido por tempo indeterminado. Segundo a polícia, nenhum advogado de defesa havia assumido o caso até a publicação desta reportagem.
Propaganda Com um filhote em um dos ombros, o empresário preso sob a suspeita de tráfico de animais informa que o bicho está à venda, segundo um vídeo feito por ele e publicado na internet.
Dando pedaços de maçã ao bicho, que faz alguns sons com a boca, o homem diz que cada macaco-prego custa R$ 6.000. "Igual a esse aqui tenho alguns, não vários, pois a gente não explora a natureza, simplesmente ganha dinheiro com os animais, é diferente", afirma o homem em trecho do vídeo.
Segundo o delegado Vitor Franchini Luna, o empresário seria um dos maiores traficantes de animais silvestres do Brasil. "Levantamos que, em um só dia, ele chegava a comercializar R$ 50 mil."
A polícia agora dá continuidade às investigações para identificar os compradores dos animais, além de localizar eventuais comparsas do empresário preso.

Publicado em Fri, 14 Aug 2020 21:39:00 -0300






Anunciar no Portal DLNews

Seu contato é muito importante para nós! Assim que recebemos seus dados cadastrais entraremos em contato o mais rápido possível!