Eficiente, Grêmio vence Fluminense em estreia no Brasileiro

Por: FOLHAPRESS -
09/08/2020 às 21:30
Esportes

PORTO ALEGRE, RS (UOL/FOLHAPRESS) - Mesmo sem o vistoso futebol que costuma mostrar, o Grêmio foi eficiente e venceu o Fluminense por 1 a 0, neste domingo (9), na A...

PORTO ALEGRE, RS (UOL/FOLHAPRESS) - Mesmo sem o vistoso futebol que costuma mostrar, o Grêmio foi eficiente e venceu o Fluminense por 1 a 0, neste domingo (9), na Arena. O gol de Diego Souza garantiu três pontos para o time gaúcho, que começa o Campeonato Brasileiro em alta apesar dos desfalques.
Em busca do título que não vem desde 1996, o time de Renato Gaúcho viu o favorito Flamengo começar com derrota para o Atlético-MG, outro clube que promete disputar o troféu do Brasileirão em 2020. Sem Éverton Cebolinha, negociado com o Benfica, coube a Pepê a sua vaga. O jovem de 23 anos teve boa atuação, mas o Grêmio sentiu a falta de seu melhor jogador.
Também sem diversas peças, o Fluminense até começou melhor, mas pela terceira vez seguida não venceu na estreia do Brasileiro. A difícil tabela nas primeiras rodadas preocupa torcedores e também a diretoria, que colocou como meta voltar à Libertadores. Odair Hellmann, mais uma vez, não conseguiu encerrar sua sina na Arena do Grêmio, onde nunca venceu.
Diego Souza foi um dos destaques do triunfo gaúcho. Atuando como centroavante, o volante de origem aproveitou a chance que teve e deu a vitória ao Grêmio com um toque sutil no canto de Muriel. A idade chega, mas a qualidade ainda decide.
Do outro lado, Egídio e Nenê contribuíram pouco para o Fluminense. Com o camisa 77 preso ao lado direito e muito mal no jogo, o time carioca ficou sem velocidade nem saída em transição por aquele lado, se resumindo a esquerda.
O excesso de ataques pela canhota expõe também as deficiências defensivas de Egídio. O lateral perdeu a maioria das disputas contra Pepê, Alisson e Orejuela e falhou no lance do gol de Diego Souza, marcando a bola em vez de seguir no mano a mano com o experiente atacante. Durante o jogo, recebeu a ira da torcida nas redes sociais e virou assunto do momento no Twitter.
O único a se destacar no Flu foi Evanílson. Como centroavante ou ponta, finalizando ou puxando contra-ataques, o camisa 99 foi solitário na atuação ruim e sem brilho do Fluminense na Arena. Mesmo improvisado, foi o jogador que mais incomodou a defesa do Grêmio.
O JOGO
A partida começou com o Fluminense surpreendentemente com mais posse de bola. Mas sem muita efetividade no ataque, é bem verdade, o time de Odair Hellmann pouco incomodava. Nenê, preso na ponta, mais uma vez não funcionava.
Passados os primeiros 20 minutos da partida bastante paralisada pelo árbitro Wilton Pereira Sampaio, o Grêmio equilibrou as ações. Com mais qualidade, trabalhava a bola e se mexia muito no ataque. Ainda assim, aos 22, Marcos Paulo achou Evanílson, que bateu forte de canhota, mas Vanderlei fez grande defesa e evitou a abertura do placar.
O jogo caminhava para um fim de primeiro tempo mais morno até que, aos 44, em confusão na área, Diego Souza se mexeu, Egídio marcou a bola, e o experiente centroavante tocou no cantinho.
A segunda etapa começou com o Flu tentando ser mais ofensivo. Com Michel Araújo no lugar do amarelado Yuri, a equipe de Odair teve logo uma boa chance em chute de Nenê de fora da área. Vanderlei se esticou todo e salvou o que seria o empate. Mas dali para a frente, tanto o camisa 77 quanto a equipe carioca pouco fizeram. Aos oito, Isaque fez grande jogada e parou em Muriel, que salvaria a lavoura também em belo chute de Pepê, aos 24.
O técnico do Fluminense teve a chance de acertar mais uma vez ao chamar Fred para o jogo, aos 11. Mas errou ao tirar Marcos Paulo e manter Nenê na equipe. Com os dois veteranos, o time virou presa fácil para a velocidade de Pepê e Alisson nos contra-ataques.
Tanto que, 15 minutos depois, o treinador tentou corrigir: tirou o camisa 77 e colocou Wellington Silva. Mais veloz, mas sem poder de criação, entretanto, a mexida nada adiantou. Renato, esperto, deu mais gás ao time com Darlan e Thaciano nos lugares de Lucas Silva e Isaque, cansados, para aproveitar os espaços.
Odair ainda tentou mais substituições e lançou Fernando Pacheco e Miguel nas vagas de Yago e Evanílson, mas o Grêmio esteve muito mais perto de aumentar do que o Flu de empatar. Aos 49, na última chance de sua equipe, Michel Araújo arrematou de fora da área, obrigando Vanderlei a fazer mais uma bela defesa, segurando o triunfo do Grêmio por 1 a 0.

GRÊMIO
Vanderlei; Orejuela (David Braz), Geromel, Kannemann, Cortez; Lucas Silva (Thaciano), Maicon (Thiago Neves), Isaque (Darlan); Alisson, Diego Souza (Luciano), Pepê. T.: Renato Gaúcho

FLUMINENSE
Muriel; Igor Julião, Nino, Luccas Claro, Egídio; Yuri Lima (Michel Araújo), Dodi, Yago Felipe (Miguel), Nenê (Wellington Silva); Evanilson (Fernando Pacheco), Marcos Paulo (Fred). T.: Odair Hellmann.

Estádio: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Juiz: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Cartões amarelos: Orejuela e Cortez (Grêmio); Yuri Lima, Michel Araújo e Igor Julião (Fluminense)
Gol: Diego Souza, aos 44min do primeiro tempo

Publicado em Sun, 09 Aug 2020 21:16:00 -0300






Anunciar no Portal DLNews

Seu contato é muito importante para nós! Assim que recebemos seus dados cadastrais entraremos em contato o mais rápido possível!