Foto por: Reprodução
Arnaldo Almendros e Cacau Lopes

Ex-secretários de Edinho engrossam críticas à estratégia de combate à Covid em Rio Preto

Por: Maria Elena Covre, Fabrício Carareto, Heitor Mazzoco e Karol Granchi
08/08/2020 às 18:18
Bastidores

Cacau Lopes e Arnaldo Almendros, que auxiliaram o prefeito nos dois primeiros mandatos, dizem que política de saúde adotada no município está totalmente equivocada

Coro 
Os ex-secretários de Saúde Cacau Lopes e Arnaldo Almendros engrossaram, nas últimas semanas, o coro das críticas dirigidas à política adotada pelo prefeito Edinho Araújo (MDB) no combate à Covid. Cacau foi secretário de Edinho no primeiro mandato (2001-2005) e no início do seu segundo mandato. Já Almendros auxiliou o atual prefeito entre 2005 e 2008.

Nas redes sociais
Cacau já tem sido habitué em apontar equívocos do prefeito nas redes sociais e, mais recentemente, em participação na tribuna livre da Câmara na sessão do último dia 4. Para o ex-secretário, que é médico sanitarista, Rio Preto deveria adotar o lockdown já para conter a pandemia e só daqui 30 dias fazer a flexibilização.

No estacionamento
Almendros, que até então não tinha se manifestado publicamente, protagonizou uma cena emblemática na última sexta-feira (7), ao encontrar o presidente do MDB e subprefeito de Talhado, Pedro Nimer, no estacionamento do Pão de Açúcar da avenida Bady Bassitt. Almendros disse que as medidas adotadas pela Prefeitura até o momento são absurdas e que estão "fadadas ao fracasso”, nas palavras dele.

Sem sentido
Segundo o ex-secretário de Saúde, medidas como o minilockdown e, especialmente, o fechamento dos supermercados nos fins de semana não fazem sentido e só aumentam as aglomerações, que é justamente o que precisa ser evitado no momento. A cobrança de Almendros ocorreu no estacionamento do Pão de Açúcar lotado.

Um ou outro
À coluna, o ex-secretário disse que o prefeito teria duas opções: ou adotar o lockdown de uma vez, ou estender o horário de atendimento dos estabelecimentos. Mas jamais adotar o meio-termo, ou seja, manter o comércio aberto apenas de quarta a sábado. Por fim, disse que o problema não seria o prefeito, mas o Comitê Gestor de Enfrentamento à Covid, que estaria tomando "medidas equivocadas”. "O prefeito ouve muito e confia muito nos seus assessores. O resultado dessa política está nos números da cidade”, afirmou Almendros.

Heterodoxa 1
A verdade é que a forma heterodoxa da quarentena adotada em Rio Preto tem levantado muitos questionamentos, especialmente após a região permanecer na fase laranja na última sexta-feira (7), enquanto outras regiões administrativas pularam da fase vermelha (a mais restritiva) diretamente para amarela. 

Heterodoxa 2
Diferentemente de outras cidades, Rio Preto apostou em medidas como minilockdown, fechamento dos supermercados nos fins de semana e Lei Seca. Fato é que, na última atualização do Plano SP, a cidade ficou mais perto do vermelho – especialmente pela alta taxa de ocupação das UTIs – que do amarelo.

Ação milionária 1 
O empresário André Luís Fachinetti cobra na Justiça o valor de R$ 1,9 milhão da União das Faculdades dos Grandes Lagos (Unilago), uma das principais faculdades particulares da região de Rio Preto, e da Faculdades Integradas de Três Lagoas (Aems), de Edmo Atique Gabriel e de Maria Lúcia Atique Gabriel. Fachinetti afirma no processo que foi contratado pelas instituições para, por meio de relações institucionais, liberar aumento de vagas nos cursos de direito e liberar curso de odontologia nas duas instituições. O empresário afirma ainda que colocou Edmo Gabriel como membro do Conselho Nacional de Residência Médica e do Conselho da Comissão de acompanhamento e Monitoramento de Escolas Médicas. 

Ação milionária 2 
Os trabalhos realizados, segundo a ação, ocorreram também para reativar o curso de medicina que estava indeferido. Fachinetti afirma que a instituição deveria pagar parcelas de dezembro de 2017 a março de 2019. São parcelas entre R$ 10 mil e R$ 25 mil, que totalizam pouco mais de R$ 350 mil. Fachinetti cobra com juros e também pede dano moral, o que eleva o valor para R$ 1,9 milhão.  

Transferência 
Fachinetti diz ainda que conseguiu a transferência da cunhada de Edmo Gabriel, que trabalhava no Instituto Dante Pazzenese, em São Paulo, para "a divisão regional de saúde de nossa comarca", em Rio Preto. Ele não cita na ação como realizou os trabalhos. 

Outro Lado
A ação de Fachinetti foi protocolada no final de julho. Nenhum requerido ainda foi notificado. Em contato com a assessoria da Unilago, o DLNews ainda não obteve retorno.

Dormindo com o inimigo 1
O PTB anunciou neste sábado (8) o apoio à pré-candidatura da Coronel Helena (Republicanos) à Prefeitura de Rio Preto. Mais que isso, indicou o empresário Claudinho Bolonhesi como o vice na chapa. "Aceitei o desafio proposto pelo PTB e quero contribuir com minha experiência e visão administrativa para ajudar a construir a cidade que queremos para as futuras gerações”, afirmou Bolonhesi, em nota oficial.

Dormindo com o inimigo 2
O PTB é o segundo partido que compõe o governo Edinho Araújo (MDB) a anunciar que não vai apoiar a reeleição do atual prefeito. O outro é o próprio Republicanos, que possui o comando da Secretaria de Habitação e da subprefeitura de Schmitt. Já o PTB comanda a Emcop. Resta saber se Edinho vai manter os integrantes dos dois partidos no primeiro escalão.


Coronel Helena e Claudinho Bolonhesi

Encontro...
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez uma visita surpresa nesta sexta (7) à praça de pedágio de Jacareí, na rodovia Presidente Dutra, para conhecer o trabalho operacional da Polícia Rodoviária Federal e interagir com os motoristas que passavam pelo local. Ele estava acompanhado do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. 

... no pedágio
Como de praxe, Bolsonaro, recentemente curado da Covid, não usou a máscara de proteção e posou sorridente para fotos. Entre os policiais, estava o inspetor da Polícia Rodoviária Federal de Rio Preto, Flávio Catarucci, que atualmente responde pela comunicação da PRF do Estado de São Paulo e estava assessorando o superintendente da PRF. 

"Boa pessoa”
O presidente ficou aproximadamente por duas horas no local. Um vídeo da visita surpresa postado no Youtube mostra Bolsonaro acenando aos motoristas que passavam pela pista. Também é possível ver assessores e policiais mantendo distância um dos outros. Ao DLNews, o inspetor da PRF de Rio Preto, que nunca havia estado antes com o presidente, falou sobre o momento. "Ele é uma pessoa fantástica. Extremamente humilde e alegre. É uma boa pessoa”, disse Catarucci, que posou pra foto ao lado de Bolsonaro (veja abaixo).



Fiscalização na rodoviária...
A Agência de Transportes de São Paulo (Artesp) divulgou balanço de fiscalização feita no primeiro semestre de 2020 em transporte público municipal. Em Rio Preto, 1.540 veículos foram fiscalizados. Apenas entre ônibus que passam pela rodoviária da cidade, 80 foram autuados, 12 retidos e 21 notificados. 

... e nas rodovias 
Nas rodovias, 10 veículos autuados, 3 retidos e 3 notificados. Entre as irregularidades encontradas estavam falta de itens de segurança, falta de declaração de vistoria válida, circulação com passageiros em pé, não cumprimento de horários, procedimentos de limpeza e higienização internas dos veículos.

Fila da Covid 1
A Câmara de Rio Preto vota, na próxima terça-feira (11) em regime de urgência, projeto de lei que cria a chamada "Fila Única Emergencial” para pacientes com Covid. De acordo com a proposta, de autoria do vereador Marco Rillo (Psol), todos os hospitais (públicos e privados) deverão enviar diariamente ao poder público municipal dados atualizados referentes aos leitos e às taxas de ocupação de enfermarias e UTIs – algo que, atualmente, já é feito. 

Fila da Covid 2
A novidade ficará por conta do critério para composição da fila única, com base na gravidade do quadro de cada paciente. E assim distribuídos os doentes de acordo com a disponibilidade de leitos de cada instituição. O projeto ainda prevê que os dados deverão ser todos publicados no site da Prefeitura, "de forma sistematizada, clara e transparente”.

Desacelera
O Tribunal de Justiça (TJ) condenou o governador João Doria (PSDB) por improbidade pelo uso do slogan "Acelera SP" enquanto prefeito da capital paulista. Segundo a desembargadora Vera Angrisani, Doria feriu os princípios da impessoalidade e da moralidade ao utilizar no cargo o mesmo bordão da campanha eleitoral. Ele foi condenado a pagar multa de R$ 600 mil (equivalente a 25 vezes o salário que recebia como prefeito), mas pode recorrer.






Anunciar no Portal DLNews

Seu contato é muito importante para nós! Assim que recebemos seus dados cadastrais entraremos em contato o mais rápido possível!