Foto por: Prefeitura de Rio Preto
Edinho e Aldenis durante live sobre Covid-19 em Rio Preto

Cálculo apertado da Saúde deixa Rio Preto no laranja, mas Aldenis não descarta o vermelho

Por: Maria Elena Covre, Fabrício Carareto, Heitor Mazzoco e Karol Granchi
23/07/2020 às 19:55
Bastidores

Segundo Aldenis, pelas contas do município cidade bateu na trave, porém é grande a expectativa pelo anúncio da reclassificação do Estado nesta sexta (24)

Na trave...
Pelas contas da Secretaria de Saúde de Rio Preto, a região permanecerá na fase laranja (2) do Plano São Paulo de flexibilização. Mesmo assim, há clima de tensão pelo receio de a conta do Governo de São Paulo determinar que a DRS local (com 97 municípios) seja reclassificada nesta sexta-feira (24) na fase vermelha (1), a mais restritiva da quarentena, na qual funcionam apenas atividades essenciais, com fechamento de comércio de rua e shoppings, por exemplo.  

...de novo
Isso porque, de novo, os números estão no limite. "Nós calculamos várias vezes e deu laranja, porém temos que esperar para ver os cálculos da Secretaria Estadual de Saúde. Batemos na trave. Não posso afirmar que não regrediremos, mas posso afirmar que não avançaremos”, disse o secretário de Saúde de Rio Preto, Aldenis Borim. 

Mais leitos
Foi fundamental para o resultado dos cálculos, que pode impedir a regressão da cidade para o vermelho, a abertura de novos leitos para pacientes Covid no Hospital de Jaci (mais 20 UTIs e 15 enfermarias) e na UPA Jaguaré (30 leitos). 

’Pioraram muito’
Questionado pelo DLNews, o secretário de Desenvolvimento Regional do Estado, Marco Vinholi, disse que a expectativa é ficar na fase 2 (laranja), mas que os números da região realmente "pioraram" muito nas últimas semanas. Vale lembrar que três semanas atrás ele fez declaração otimista de que a DRS local estava mais perto de um avanço para o amarelo do que um recuo para o vermelho. 

Aumento de casos
De acordo com os dados do governo de São Paulo, Rio Preto (460 mil habitantes) ultrapassou São José dos Campos (720 mil moradores) em casos de Covid-19, por exemplo. Nesta quinta (23), Rio Preto estava com 6.809 confirmações de infectados pelo novo coronavírus e 187 mortos, enquanto São José somava 5.658 doentes e 173 óbitos. 

‘Sem passeio’
O aumento assustador de casos em Rio Preto fez o prefeito Edinho Araújo (MDB), por meio de decreto, fechar supermercados aos finais de semana até 30 de julho. Nos estabelecimentos, inclusive, virou ritual famílias realizarem compras como forma de passeio, já que a quarentena força fechamento de bares, restaurantes e parques, por exemplo. A APAS, entidade que representa os supermercados, derrubou a medida no Tribunal de Justiça (TJ-SP). A prefeitura ganhou no STF. 

Alívio vindo do STF 
Edinho, inclusive, comemorou a decisão de Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), em determinar fechamento de supermercados no próximo final de semana. "Prevaleceu a preocupação com a saúde pública, já que o município vem registrando aumento nos índices de casos da Covid-19 e de ocupação de leitos de enfermarias e UTIs”, afirmou. 

Remanejamento 
Mais 10 servidores da Prefeitura de Rio Preto deixarão suas pastas para reforçar a Secretaria de Saúde, com aumento de demanda em função da crise sanitária. Quatro são da Assistência Social e três do Meio Ambiente e Trânsito. Todos começam na próxima segunda-feira (27).

Na Science 1
Um estudo publicado nesta quinta-feira (23) na Science Magazine (uma das revistas científicas acadêmicas mais prestigiadas do mundo), e que contou com a participação do professor e chefe do Laboratório de Virologia da Famerp, Maurício Lacerda Nogueira, mostrou como o fechamento das escolas e comércio no final de março contribuiu para reduzir a taxa de transmissão do vírus em São Paulo e no Rio de Janeiro em relação ao que foi inicialmente projetado.  

Na Science 2
O trabalho, feito a partir de amostras colhidas de pacientes positivos para SARS-CoV-2 entre março e abril em 85 cidades brasileiras, teve início no Centro de Genômica e Epidemiologia de Arbovírus com pesquisadores brasileiros e de instituições britânicas, como a Universidade de Oxford. Depois, se estendeu a diversos outros pesquisadores de universidades e institutos Brasil, incluindo a Famerp.

Impacto das intervenções 
Apontado pela revista como o maior estudo da vigilância genômica da Covid-19 na América Latina, o estudo reuniu dados epidemiológicos e de mobilidade humana para investigar a transmissão do vírus em diferentes escalas. E o impacto das medidas de intervenção não farmacêuticas no controle da epidemia no Brasil. 

De avião
Os pesquisadores detectaram mais de 100 introduções distintas de Covid-19 no País originárias da Europa – a maior nas capitais com maior incidência de voos internacionais, como São Paulo, Minas Gerais, Ceará e Rio de Janeiro. O estudo também concluiu que 76% dos vírus detectados até o final de abril se agruparam em 3 grandes grupos que foram introduzidos entre o final de fevereiro e início de março. E se espalharam rapidamente pelo País antes que as medidas de controle de mobilidade fossem iniciadas.  

Segue a luta 
Pouco depois de receber alta nesta quinta-feira (23),  após 34 dias internado, quando enfim conheceu a neta que nasceu no Canadá, o diretor-executivo da Funfarme, o médico Jorge Fares, 65 anos, voltou para o Hospital de Base. Ele foi internado novamente na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). A suspeita é de que Fares tenha apresentado quadro de tromboembolismo pulmonar, segundo o DLNews apurou.

Confirmou
A Caixa Econômica Federal vai mesmo desativar o gigantesco prédio que fica na esquina da avenida Alberto Andaló com a rua Rubião Júnior. O imóvel abrigava, entre outros serviços, a antiga superintendência regional. A informação dada em primeira mão pela coluna nesta quarta-feira (22) foi confirmada pela assessoria de imprensa da superintendência regional de Ribeirão Preto, à qual Rio Preto passou a pertencer desde o início do ano. 

Tratativas 
De acordo com a assessoria da Caixa, a instituição está em tratativas com os proprietários do prédio para a rescisão de um contrato firmado à época da locação com duração de 20 anos. O aluguel é de R$ 175 mil mensais. 

Perda de prestígio 
A transferência da superintendência de Rio Preto para Ribeirão Preto em janeiro e, agora, a redução da presença física da CEF na cidade estão sendo apontadas como perda de força política junto ao governo Jair Bolsonaro (sem partido), haja vista a devastação na representatividade da cidade nos andares de cima do Poder Legislativo após as eleições de 2018. A instituição debita a decisão ao projeto de enxugamento de gastos. 

Guardem esse nome  
A dica vai para quem duvida da capacidade do prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo (MDB), de tirar um nome surpreendente da cartola para substituir Eleuses Paiva (PSD) na disputa deste ano. Se as ofertas dos partidos interessantes e interessados forem muito indigestas ou inviáveis, uma figura fresquinha na política pode, sim, ser a solução. Para quem não sabe, a jovem e midiática Amanda Oliveira, do Instituto As Valquírias, assinou ficha de filiação ao MDB às vésperas de o prazo legal vencer, em abril. A moça está grávida, mas tem uma energia que só vendo. 

Preferido 
Isso, claro, diante de uma emergência, especialmente se as conversas com o DEM de Rodrigo Garcia travarem. Segundo gente próxima de Edinho, o emedebista se sente muito confortável em subir no palanque com o ex-deputado Orlando Bolçone. Mas, se entre os democratas a possibilidade de aliança com o prefeito também é bem vista, tem muita gente com voz junto a Bolçone tentando convencê-lo a levar seu nome às urnas como cabeça de chapa. 

Só especulações 
No balcão de especulações, outro nome de mulher começou a tirar o sono de candidatos muito interessados na vaga: o da também popularíssima diretora-executiva do Hospital de Base, a médica Amália Tieco, que tem toda a pinta de quem se amarra em um bom palanque. Mas ela é peça fora do tabuleiro por uma razão muito básica. Não aceitou nenhum dos muitos convites de partidos que recebeu para se filiar. E, antes que as apostas se percam por aí, vale lembrar que a cobiçada Adriana Neves, com liderança poderosa entre o empresariado, também não tem vínculo partidário. E nem pretende ter um dia, segundo ela. 

Enquanto isso 1
Enquanto isso, Fábio Marcondes persevera na tentativa de se viabilizar para o posto. Nesta quinta-feira (23), Edinho confirmou ao vereador que vai atender pedido dele, via requerimento, de construir dois novos bolsões de estacionamento na cidade.  Mais ainda: os dois estiveram juntinhos, com direito a foto e tudo. nos locais previstos para a benfeitoria. 

Enquanto isso 2
No bairro São Deocleciano, visitaram o padre Ernesto, da Paróquia Nossa Senhora do Brasil, cujo entorno deverá receber  44 vagas. E na avenida Miguel Dahma, onde estariam previstas outras 24 vagas. No bolsão do São Deocleciano, segundo material da assessoria de Marcondes, serão investidos R$ 85 mil. No outro, R$ 65 mil.






Anunciar no Portal DLNews

Seu contato é muito importante para nós! Assim que recebemos seus dados cadastrais entraremos em contato o mais rápido possível!