Foto por: Reprodução
Coronel Pedro Ribeiro, comandante do Baep de Rio Preto

Comandante do Baep de Rio Preto diz que ’quem não deve não teme’ câmeras na farda

Por: Maria Elena Covre, Fabrício Carareto, Heitor Mazzoco e Karol Granchi
22/07/2020 às 19:52
Bastidores

Coronel Pedro Ribeiro diz que equipamentos comprados por Doria vão mostrar o quanto os policiais são agredidos nas ruas

Quem não deve...
Comandante do Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep) de Rio Preto, coronel Pedro Ribeiro, que atua há 32 anos na segurança pública, disse, em entrevista ao DLNews, que "quem não deve não teme” sobre as novas tecnologias anunciadas pelo governador João Doria para monitorar a atuação de policiais militares. 

Abusos e desacatos 
Nesta quarta (22), o tucano divulgou abertura de licitação para aquisição de 2,5 mil novas câmeras portáteis que passarão a ser anexadas ao uniforme dos policiais a partir de agosto, além de drones e outros equipamentos. De acordo com o governador, as gravações preservam a atuação dos policiais e os direitos individuais do cidadão e têm o objetivo de evitar eventuais abusos de autoridade e desacatos.

"Será útil”
"Toda tecnologia como drones e as câmeras portáteis vêm para ajudar. São usadas nos Estados Unidos, Japão, Inglaterra e temos que nos adaptar”, diz o coronel. Segundo ele, os equipamentos serão muito úteis para o policial provar as agressões que ele sofre na rua durante as abordagens. 

"Reféns do tráfico”
"Eu já fui agredido em um bairro de Rio Preto onde o combate ao tráfico é intenso e muitos traficantes já foram presos. E já fui agredido na periferia de São Paulo, quando trabalhei lá entre 1992 e 1993. Mas o policial nem sempre consegue provar como realmente a ocorrência aconteceu e se defender da forma hostil que é tratado no Brasil. Nessas regiões, a comunidade, com medo, muitas vezes fica refém do tráfico e o traficante ganha força. Há muitas pessoas honestas reféns do tráfico - infelizmente, pela ostentação, muitos jovens da periferia se deixam iludir e acabam tornando parte do sistema e, para a tristeza de seus familiares que sofrem para libertá-los e pagar, muitas vezes, a dívida do tráfico. Mas as agressões acontecem em qualquer lugar, até dentro de condomínios de alto padrão - infelizmente o desrespeito pode acontecer por qualquer pessoa, independentemente do nível social”, desabafou. 

Caixa Federal 1
Depois de transferir a superintendência regional para Ribeirão Preto, deixando dois escritórios de negócios (governo e habitação) funcionando em Rio Preto, a Caixa Econômica Federal vai reduzir um pouco mais sua presença na cidade, agora fisicamente falando. 

Caixa Federal 2
O DLNews apurou que a instituição decidiu manter apenas um dos dois prédios que hoje funcionam na avenida Alberto Andaló. Um abriga uma agência e o outro, gigantesco, sediava a antiga superintendência e segue dando abrigo ao modelo administrativo mais enxuto. A tendência é que este segundo seja desativado. Ainda segundo apurou a coluna, o grupo dono do imóvel maior já foi, inclusive, comunicado sobre possível rescisão do contrato de aluguel, cujo valor mensal é de R$ 175 mil. 

Lamentou 
O imóvel, conforme o proprietário anda desabafando a interlocutores próximos, foi todo reformado dentro das necessidades da instituição para um contrato, à época, programado para 20 anos. Ele, inclusive, teria recusado uma oferta da Construtora Pacaembu para fechar com o governo federal. Ainda segundo o DLNews apurou, a medida visa reduzir gastos de forma a centralizar algumas atividades em outros prédios. 

Remodelação 
Em janeiro, o DLNews divulgou em primeira mão a implantação do projeto de enxugamento da Caixa que desativou a superintendência das regionais de Rio Preto, Presidente Prudente, São José dos Campos e Jundiaí no Estado de São Paulo, dando ao antigo formato um tamanho menor. Ribeirão Preto passou a responder por Rio Preto. A entrega do prédio, agora, estaria dentro deste programa de redução de gastos. 

Visita  
A assessoria da Caixa em Ribeirão Preto foi procurada pela coluna no final da tarde desta quarta-feira (22), mas ainda não tinha informações sobre o assunto. Está prevista para as próximas semanas a visita a Rio Preto do presidente da Caixa, Pedro Duarte Guimarães, que tem feito reuniões de trabalho nas principais cidades do Interior de São Paulo. 

Fôlego 1
A prefeitura de Rio Preto conseguiu, enfim, concretizar convênio com o Hospital Nossa Senhora Mãe da Divina Providência, em Jaci, nesta quarta-feira (22), de forma a ampliar a oferta de leitos SUS para pacientes com Covid-19. O contrato, de 60 dias, prevê 20 vagas de Unidade de Terapia Intensiva e 15 de enfermaria.

Empréstimo 
Não foi uma operação fácil, porque demandou adequar o hospital, que é gerenciado pela Associação Lar São Francisco de Assis na Providência de Deus, para a nova demanda. Pela parceria, Rio Preto paga pelo serviço o valor que consta na tabela SUS e a instituição cede a infraestrutura e recursos humanos. Para se ter ideia, dez leitos de UTI estão funcionando porque um plano de saúde alugou os respiradores e cedeu ao hospital. Os outros dez leitos dependem do recebimento de mais dez respiradores. 

Em números 1
Com Jaci e as adequações na UPA Jaguaré, que recebeu 30 leitos para Covid (28 com respiradores), Rio Preto conseguiu amenizar o dramático cenário vivido nas últimas semanas para acomodar os pacientes mais graves da doença. A Santa Casa, com 36 leitos de UTI para Rio Preto e outros 45 de enfermaria, tem registrado ocupação média acima dos 80%, chegando a bater em 100% vários dias. O HB, com 117 leitos, mas destinados a 107 cidades, também opera no limite de sua UTI. Nesta terça (21), por exemplo, 106 estavam ocupados. 

Em números 2 
Rio Preto chegou nesta quarta com 6.522 infectados pelo novo coronavírus, entre os quais 1.007 profissionais da saúde. Já são 182 mortes por Covid-19 na cidade, com 307 hospitalizados por Síndrome Respiratória Aguda Grave (131 na UTI e 176 em enfermaria). 

Vai ajudar?
O fato é que os novos leitos de Rio Preto e os respiradores distribuídos pelo governo do Estado em toda a região, muitos instalados em UPAS de cidades como Votuporanga e Mirassol, devem ajudar a DRS local a permanecer na Fase 2 do Plano SP, ou seja, na fase laranja. Essa, pelo menos, é a meta de prefeitos que temem um recuo para a Fase 1, a vermelha. A reclassificação será anunciada pelo governo Doria nesta sexta (24). 

Remanejamentos 
A Prefeitura de Rio Preto, que tem remanejado recursos humanos de outros setores para atender à demanda da Saúde provocada pela crise sanitária, já realocou 62 servidores até agora, sendo 53 administrativos e nove motoristas. Os remanejamentos estão previstos em decreto municipal e têm como objetivo auxiliar no enfrentamento à Covid-19. Até o momento, a Secretaria da Saúde recebeu funcionários da Administração, Fazenda, Esportes, Educação, Trânsito e Cultura. 

Álcool de montão
A Secretaria de Saúde de Rio Preto vai gastar R$ 600 mil para a compra de 80 mil frascos de álcool gel. Com o valor de R$ 7,50 por frasco de 500 ml, a empresa Erica Aparecida de Souza Lima Eireli foi declarada vencedora da licitação para fornecimento do produto destinado a "diminuir a disseminação da Covid-19”, segundo o texto da licitação.

Fôlego na parcela 1
A suspensão por 180 dias (seis meses) de pagamento das prestações do Minha Casa Minha Vida, se consolidada, vai beneficiar ao menos 15 mil mutuários em Rio Preto. A proposta foi encaminhada ao Senado depois que o Projeto de Lei 795/2020 foi aprovado pelo Plenário da Câmara dos Deputados na segunda-feira (20). 

Fôlego na parcela 2
Pela iniciativa em trâmite, a suspensão vale para financiamentos da faixa 1, ou seja, com renda familiar mensal de até R$ 1, 8 mil, cujo contrato usou recursos do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR) ou do Fundo de Desenvolvimento Social (FDS). 

Fôlego na parcela 3
A suspensão de seis meses começaria a contar a partir da publicação da futura lei, que além de passar pelo Senado depende da chancela do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). As parcelas suspensas vão para o final do financiamento original. Quanto aos participantes do Minha Casa, Minha Vida com operações enquadradas no Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR), o projeto adia para dezembro de 2020 a parcela anual devida pelas famílias beneficiárias.

Unânime 
Os quatro deputados federais que representam a região de Rio Preto – Fausto Pinato (PP/Fernandópolis), Geninho Zuliani (DEM/Olímpia), Luiz Carlos Motta (PL/Rio Preto) e o suplente Sinval Malheiros (Podemos/Catanduva) – votaram favoráveis à proposta de prorrogação do Fundeb (Fundo de Desenvolvimento do Ensino Básico).

Nada fechado
O resultado foi considerado uma derrota para o governo federal, revelando que o Centrão ainda não está 100% fechado com o presidente Jair Bolsonaro, haja vista as votações de Pinato e Motta, cujos partidos fazem parte do grupo que vem negociando com o Planalto. 

Placar 
O governo defendia uma proposta alternativa, com redução de recurso para a ampliação de um novo programa social que deve levar o nome de Renda Brasil, em substituição ao Renda Brasil. A proposta contou, em primeiro turno com 499 votos favoráveis e sete contrários. O placar no segundo turno foi 492 a seis. 

ICMS
O Estado de São Paulo apresentou queda no 2º quadrimestre de 2020 na arrecadação de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Produtos (ICMS) em 19%, informou o Senado Federal nesta terça-feira (21), em comparação com o mesmo período do ano passado. Apenas o Mato Grosso teve aumento de arrecadação de 4%. 






Anunciar no Portal DLNews

Seu contato é muito importante para nós! Assim que recebemos seus dados cadastrais entraremos em contato o mais rápido possível!