Rio Preto registra quatro casos de violência doméstica em 11 horas

Por: Bruna Yamasaki
28/03/2020 às 10:03
Polícia

Casos ocorreram entre às 15h30 de sexta (27) e 2h30 da madrugada de sábado (28)

Em um dos casos, um vendedor de 30 anos, que tem dois filhos com uma comerciante e, disse que a mulher teria se recusado a ficar com as crianças. Ele procurou a advogada, que orientou que ele levasse os filhos para a avó materna.

No local, novamente encontrou com a mulher, que teria colocado as crianças no carro e ido em direção a ele, passando a agredi-lo com arranhões, socos e chutes. Registrou que, durante as agressões, a ex-mulher jurava que o mataria.

No boletim registrado pela comerciante, ela nega e diz que apenas se defendeu. Segundo ela, o ex-marido foi deixar os filhos, mas como ela estava trabalhando na reforma da loja e pediu que ele fosse após o expediente.

De acordo com o registro feito por ela, o vendedor teria começado a xingá-la e ela teria saído do local para ir até o escritório do advogado. Ele disse que foi seguida pelo vendedor até chegar no local e depois até o estabelecimento comercial da mãe dela.

Segundo ela, no local, o vendedor teria segurado seu pescoço, a enforcando, e agarrado os seus cabelos, derrubando-a no chão. Disse que, diante das agressões, ela o unhou para se defender. 

Uma ajudante geral de 41 anos também registrou ocorrência contra o ex-marido após ser agredida por ele no Jardim Antunes, nesta sexta (27). O pedreiro, de 38 anos, teria expulsado a vítima da casa dele a empurrões e chute.

A ajudante geral contou que foi até a casa do ex-marido para conversar a respeito de uma dívida que a mãe dele tinha com ela. Porém, começaram a discutir e, tanto o pedreiro quanto a mãe dele, agrediram verbalmente a vítima.

A comerciante e a ajudante geral foram orientadas sobre o prazo de seis meses para representar criminalmente contra os autores.

No Jardim Nunes uma veterinária também foi vítima de agressão na madrugada de sábado (28). Ela contou que o marido a ameaçou de morte, além de outras fazer outras ofensas. No local, na presença dos policiais, o homem se referia a eles de forma depreciativa e ainda ameaçava a mulher, dizendo que voltaria e faria picadinho dela.

Ela contou que, recentemente, ele a agrediu com socos e também chutou o filho do casal. Ele foi preso e permanece à disposição da Justiça.

O último caso é de uma jovem de 26 anos que contou ter sido agredida na madrugada de sábado (28) pelo namorado quando saíram para comprar drogas, no São Francisco. Eles estavam de moto quando começaram a discutir. A vítima contou que levou cotoveladas no rosto e, para de defender, o unhou e tapou os olhos dele.

Os dois caíram da moto e ele a deixou no rua. Ele foi encontrado em um posto de combustível e foi preso, permanecendo à disposição da Justiça.






Anunciar no Portal DLNews

Seu contato é muito importante para nós! Assim que recebemos seus dados cadastrais entraremos em contato o mais rápido possível!