Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.



Governo diz que não vai desclassificar aluno de federal que perder 2º dia do Provão Paulista

Por: FOLHAPRESS - ISABELA PALHARES E CLAUDINEI QUEIROZ
28/11/2023 às 22:00
Brasil e Mundo

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Os alunos de 1º e 2º anos do ensino médio matriculados nos institutos federais do interior de São Paulo e que não conseguirem fica...


SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Os alunos de 1º e 2º anos do ensino médio matriculados nos institutos federais do interior de São Paulo e que não conseguirem ficar na capital paulista para realizar a segunda prova do Provão Paulista Seriado, na segunda-feira (4), não serão eliminados do exame e poderão fazer as provas de 2024.

Devido à greve de metroviários e ferroviários nesta terça-feira (28), a Secretaria da Educação paulista alterou as datas e programou as provas desse grupo para a sexta-feira (1º) e a segunda-feira (4).

Pelas regras, o aluno que não fizer todas as provas em algum dos três anos está automaticamente desclassificado de tentar uma vaga nas universidades. Mas, para evitar que esses estudantes fossem penalizados após a mudança de datas em cima da hora, o Ministério Publico de São Paulo encaminhou uma recomendação ao governo Tarcísio de Freitas (Republicanos) pedindo a alteração das regras do Provão.

A pasta acatou o pedido e divulgou uma nota no início da noite confirmando a adoção de medidas "para garantir que os alunos de institutos federais de São Paulo, além dos que são das redes públicas de outros estados, tenham direito a participar do Provão Paulista do Governo de São Paulo em 2024 se não puderem comparecer ao segundo dia de exame por conta da greve dos transportes em SP".

Assim, aqueles estudantes que não têm condições de permanecer na capital no fim de semana e participar dos dois dias de avaliação poderão fazer as provas nos anos seguintes, com manutenção do direito de disputar uma vaga nas universidades participantes do Provão Paulista Seriado.

"Para isso, os estudantes prejudicados precisarão enviar um e-mail até o dia 8 de dezembro para o endereço requerimentoprovaopaulista@educacao.sp.gov.br com documentos que comprovem a impossibilidade de eles participarem do segundo dia de prova. Os documentos serão avaliados pela Educação", explica a pasta, destacando que uma comissão para definir as regras de pontuação desses estudantes para os próximos anos será formada pela secretaria e as instituições de ensino superior conveniadas: USP, Unicamp, Unesp, Fatecs e Univesp.

Para a promotora Fernanda Cassiano, do Geduc (Grupo de Atuação Especial de Educação), o cronograma e as regras definidas pelo governo implicariam em "exclusão de diversos alunos do sistema de avaliação para fins de acesso às universidades públicas paulistas, gerando situação de desigualdade entre os participantes do certame e, portanto, violando o dever do Estado de garantir acesso aos níveis mais elevados do ensino."

Como a reportagem mostrou, estudantes da rede federal de ensino de São Paulo terão que viajar de ônibus por até nove horas para fazer o Provão Paulista. Diferentemente do que ocorre com os candidatos das redes estadual e municipais, os testes não serão aplicados na escola e na cidade onde estudam, e sim na capital. A diferença de regras gerou críticas de pais e especialistas.

Na nota enviada à noite, o governo afirmou que os alunos do instituto federal serão alocados no grupo B de classificação, juntamente com estudantes de outros estados e da rede municipal. Alunos da rede estadual paulista estão no grupo A de distribuição de vagas. Ou seja, os grupos não competem diretamente. Essa explicação não constava inicialmente do edital.

No grupo C estão os matriculados em escolas técnicas do Centro Paula Souza (Etecs) e, no D, os candidatos autodeclarados pretos, pardos e indígenas (PPI).

O exame da 3ª série do ensino médio será nestas quarta (29) e quinta-feira (30). No primeiro dia será das 8h às 12h, e, no segundo, das 8h às 13h, por conta da redação.

COMO SERÃO COMPOSTAS AS PROVAS?

As provas das três séries serão compostas por 90 questões de múltipla escolha, com cinco respostas cada, sendo apenas uma a correta. Apenas os alunos do 3º ano realizarão a redação em 2023, no segundo dia de aplicação.

Primeiro dia

Linguagens e suas tecnologias: língua portuguesa (20 questões) e língua inglesa (4 questões)

Ciências da Natureza e suas tecnologias: física (8 questões), química (8 questões) e biologia (8 questões)

Segundo dia:

Matemática e suas tecnologias: matemática (20 questões)

Ciências humanas e suas tecnologias: história (7 questões), geografia (7 questões), sociologia (4 questões) e filosofia (4 questões)

Redação (texto dissertativo-argumentativo)

O QUE PRECISO LEVAR NO DIA DA PROVA?

O aluno precisa levar um documento oficial (e original) de identidade com foto e uma caneta esferográfica transparente com tinta de cor preta.

COMO SERÁ A DIVISÃO DAS 15.369 VAGAS PELAS INSTITUIÇÕES PARCEIRAS?

USP (Universidade de São Paulo): 1.500 vagas

Unicamp (Universidade Estadual de Campinas): 325 vagas

Unesp (Universidade Estadual Paulista): 934 vagas

Univesp (Universidade Virtual do Estado de São Paulo): 2.610 vagas

Fatecs (Faculdades de Tecnologia do Estado de São Paulo): 10 mil vagas (4.864 vagas para o 1º semestre e 5.166 vagas para o 2º semestre de 2024)



Publicado em Tue, 28 Nov 2023 21:55:00 -0300







Anunciar no Portal DLNews

Seu contato é muito importante para nós! Assim que recebemos seus dados cadastrais entraremos em contato o mais rápido possível!