Foto por: Agência Brasil/Tânia Rego
Caixa Econômica Federal passa por processo de reestruturação

Caixa Econômica Federal fecha superintendência regional de Rio Preto

Por: Maria Elena Covre, Lucas Israel e Fabrício Carareto
23/01/2020 às 21:50
Bastidores

Cidade fica, a partir de agora, vinculada à superintendência de Ribeirão Preto

Fechou 1

A Caixa Econômica Federal fechou nesta quinta-feira (23) a superintendência regional de Rio Preto, que passa a responder para a unidade de Ribeirão Preto. 

Fechou 2
Foram extintas ainda no pacote de enxugamento do governo federal, as praças de Presidente Prudente, São José dos Campos e Jundiaí. 

Facão
As superintendências regionais, segundo a direção do banco, passam de 84 para 54 no total em todo o País. Em São Paulo, foram reduzidas de 18 para nove unidades. As superintendências nacionais também serão reestruturadas, passando de oito para seis.

Protesto
"É um desrespeito com os empregados, que estão bastante apreensivos com a notícia de mais uma etapa da reestruturação que vem sendo promovida desde 2016 e que já resultou no descomissionamento de centenas de empregados”, protesta  Dionísio Reis, coordenador da Comissão Executiva dos Empregados da Caixa (CEE/Caixa).

Justificativa
A argumentação da direção do banco junto ao Sindicato dos Bancários é de "alinhamento da matriz com a rede” e "garantia do padrão na execução das diretrizes corporativas”.

Cheiro de dinheiro 1
O empresário Júnior Villanova é todo empolgação em rodadas de negócios das quais participa na cidade. Dono da Villágio Imóveis, ele afirma que o dinheiro está voltando a circular na cidade, mais especificamente no setor que atua. 

Cheiro de dinheiro 2
Villanova conta que apenas nos primeiros 20 dias de janeiro recebeu três consultas que respaldam o cheiro do dinheiro voltando. Numa delas, a funcionária de uma grande empresa (mantida em sigilo a pedido do cliente) solicitou levantamento de opções para aquisição de três casas de alto padrão em condomínios da cidade, com disposição para pagar até R$ 4 milhões por cada imóvel. 

Cheiro de dinheiro 3
Outro contato teria sido feito pelo "pessoal” de uma franquia de roupa de crianças que também estaria de olho no mercado local. A procura, no caso, seria por um imóvel comercial para abrigar o empreendimento.

Cheiro de dinheiro 4
O terceiro investidor seria da área de gastronomia: um restaurante temático que já opera em grandes centros e até no exterior. "Há muito tempo não tínhamos uma movimentação deste nível”, diz Villanova, cuja imobiliária atuou na instalação em Rio Preto da unidade do Atacadão da zona norte. "As oportunidades começaram a aparecer de novo”, comemora. 

Comissionados e apadrinhados
A folha de pagamento da Prefeitura de Rio Preto divulgada nesta quinta (23), com destaque dos funcionários em cargos de confiança, revelou que o prefeito Edinho Araújo (MDB) empega 303 comissionados ou apadrinhados, que ocupam cargos na administração direta, empresas públicas e autarquias. Um contingente que recebe, no total, remuneração bruta de R$ 2,7 milhões. As informações estão disponíveis no portal da Prefeitura, conforme exigência de lei municipal. 

Tudo incluso
Neste cálculo está incluído o salário dos funcionários de carreira que recebem comissão para ocupar cargos de chefia - como, por exemplo, os secretários Adilson Vedroni (procurador-geral), Israel Cestari (Planejamento) e Luís Roberto Thiesi (Administração). Os três são servidores concursados do município. 

Volume
A maioria dos 303 cargos de livre nomeação, porém, é ocupada pelos chamados "apadrinhados" - pessoas que não passaram por concurso público.A maior parte dos comissionados está na administração direta, que conta com 231 deles. 

Volume 2
Já nas empresas e autarquias, são 72 que se distribuem entre a Empresa Municipal de Processamento de Dados (Empro), a Empresa Municipal de Urbanismo (Emurb), o Serviço Municipal Autônomo de Água e Esgoto (Semae), a Empresa Municipal de Construções Populares (Emcop), e a Riopretoprev.

Variação
As remunerações variam entre R$ 2,1 mil e R$ 41 mil. No entanto, aquelas que excedem o teto do funcionalismo público municipal têm um redutor aplicado relativo no valor do salário do prefeito, que é de R$ 16,4 mil.

Pensando bem...
O ex-prefeito Valdomiro Lopes (PSB) vem dando sinais claros nos últimos dias a interlocutores de sua confiança de que não pretende disputar a Prefeitura de Rio Preto neste ano. Decisão que, muito provavelmente, está ligada às três condenações que ele tem na Justiça, duas em primeira instância e uma em segunda instância. Todas por improbidade administrativa e ainda com margem para recursos.  

Meu rei
Valdomiro disse ao interlocutor que sua prioridade neste ano será a campanha do ex-governador Márcio França, cacique do PSB no Estado, à Prefeitura de São Paulo. Se for isso mesmo, ainda que o PSB lance outro nome, como o do ex-deputado estadual Orlando Bolçone, este não receberia dedicação do ex-prefeito em tempo integral.  

Esperança viva
Correligionários que também têm mantido conversas com o ex-prefeito dizem que ele acalenta esperança de assumir cadeira na Câmara Federal, onde pegou a quarta suplência com 60.155. A esperança é que ao menos três deputados da coligação pela qual concorreu – PSB/PSC/PPS/PTB – ganhem a prefeitura de suas respectivas cidades neste ano. 

Cordial 1
O prefeito Edinho Araújo (MDB) recebeu em seu gabinete na tarde desta quinta-feira (23) o deputado estadual Itamar Borges (MDB), velho amigo de quem andava meio distante desde as eleições de 2018. Foi a primeira conversa pessoal entre os dois desde que o deputado anunciou que vai mudar seu domicílio eleitoral de Santa Fé para Rio Preto. 

Cordial 2
Em contato com a coluna, Itamar Borges disse que os dois falaram "um pouco da região metropolitana de Rio Preto, da transformação da cidade em Municípios de Interesse Turístico e de buscar investimentos na área tecnológica.

Cordial 3
 "Falamos também sobre o cenário das candidaturas para as eleições municipais e reforcei minha disposição em fortalecer ainda mais, agora com domicílio em Rio Preto, o município e a região", completou. 



Rezemos
Que o vereador Fábio Marcondes (PL) sempre investiu pesado nos boleiros de várzea e nos fiéis da Igreja Católica como base eleitoral, não é novidade para ninguém. Para o segundo grupo, ele tirou da cartola, neste ano de reencontro com as urnas, o 1º Fest Fé, anunciado como "o maior festival católico do Brasil”. 

Cantemos
O 1º Fest Fé vai ocorrer no dia 9 de maio no Recinto de Exposições de Rio Preto e está anunciando a vinda de celebridades que costumam arrastar multidões em eventos do gênero. Oficialmente, o nome do vereador não aparece no material de divulgação, mas todas as suas digitais estão lá. 

Votemos
Geisi Santos, por exemplo, assessora no gabinete do vereador na Câmara, é uma das principais organizadoras do evento. No convite oficial, aparecem dois realizadores: AACD (Associação de Assistência São Deocleciano), comunidade frequentada pelo parlamentar, e Projeto Cidinha Canzela, assistente social que morreu no ano retrasado e sempre teve forte ligação com Marcondes. 

Desabafo
Vicente Serroni, fundador da escola de samba Império do Sol e um dos principais personagens do Carnaval de Rio Preto, decidiu desabafar em relação ao cancelamento dos desfiles por parte da Prefeitura, que decidiu8 destinar recursos públicos -  41,5 mil no total – apenas aos blocos de rua. 

Enredo 1
"Está havendo um equívoco nas informações. Em momento algum as agremiações assumiram a responsabilidade de atrair investidores para elas. Foi feito um chamamento público para interessados em realizar o Carnaval, não para ajudar as escolas. O Carnaval não acontece porque a Prefeitura não se responsabilizou pela estrutura, como som, iluminação, arquibancadas e segurança”, afirmou. 

Enredo 2
Ainda segundo Serroni, as duas escolas - Império do Sol e Imperatriz - estão prontas para desfilar. "O que não ficou pronto foi a estrutura para receber as duas. Não tem nada disso de que as Escolas não conseguiram patrocínio, o que existe de fato é a falta de vontade da Prefeitura em não realizar o evento”, continuou o carnavalesco. 

Enredo 3
No desabafo, Serroni afirma que, quando a Prefeitura quer, dá um jeito de realizar. Dá como exemplo a estrutura e verba criadas para atividades como Janeiro Brasileiro da Comédia, aniversário da cidade, FIT, festividades de fim-de-ano, FEM e Festival Sertanejo. "Mas, para o Carnaval, não. Não queiram inverter os papéis, o desfile das Escolas de Samba não acontece por culpa das escolas, mas pela má vontade da Prefeitura”, concluiu. 

Vela, pênis ou miopia?
E por falar em Carnaval, o vereador Anderson Branco (PR), que usou e abusou das redes sociais para fazer pregação contra a destinação de recursos públicos para as escolas de samba, decidiu mirar sua metralhadora moralista, ao gosto do eleitorado evangélico, para outra atividade cultural: o Janeiro de Comédia. 

"Com bola e sem pavio"
Em seu perfil no Facebook, o vereador repudiou o cartaz de lançamento do evento, porque ele viu um pênis na imagem de uma vela que ilustra o material. "Falaram que é uma vela? Mensagem subliminar de um pênis, isso sim. Vela com bola e sem pavio? Isso é cultura? Só pode ser comédia com a cara da população. Que desgraça é essa? Falta de respeito com as crianças e as famílias”, esbravejou. E você, caro leitor, o que vê na imagem abaixo? 



Sem grupo
A deputada federal Carla Zambelli (PSL), que teve 1.126 votos em Rio Preto, desativou um grupo no Whatsapp no qual mantinha os apoiadores mais devotados informados em tempo real sobre todas as suas movimentações políticas. 

Inconformados 
A decisão foi tomada depois que vazou um áudio em que ela diz que só teve direito a R$ 5 milhões de verbas para destinar a algumas cidades porque votou a favor da Reforma da Previdência. A deputada se sentiu traída por gente do próprio grupo. Em Rio Preto, seus fãs estão se sentindo abandonados e ainda não se conformaram.

200 mil no Brasil
Os dirigentes do Aliança Pelo Brasil, partido que o presidente Jair Bolsonaro está criando para comandar, anunciaram no Twitter que até a terça-feira (21) tinham conseguido coletar 200 mil assinaturas de apoios para a oficialização da legenda.

135 em Rio Preto
Pela regra vigente, são necessários 500 mil nomes em ao menos nove estados. Em Rio Preto, grupos de bolsonaristas estão fazendo arrastões nos finais de semana em frente ao 2º Cartório de Notas. Até agora, o cartório contabiliza 135 adesões na cidade. 






Anunciar no Portal DLNews

Seu contato é muito importante para nós! Assim que recebemos seus dados cadastrais entraremos em contato o mais rápido possível!