Foto por: Divulgaçao/ SMCS
Aldenis Borim, secretário de Saúde

Com orçamento ’aquém das necessidades’ da pasta , titular da Saúde vai para a briga

Por: Maria Elena Covre, Lucas Israel e Fabrício Carareto
17/01/2020 às 20:39
Bastidores

Peça orçamentária aprovada pela Câmara, com R$ 381 milhões para a Saúde, não prevê recursos para novas UBSs e ações em caso de epidemia de dengue

Cabo de Guerra 1
Os R$ 381 milhões destinados à Secretaria da Saúde de Rio Preto no Orçamento de 2020, valor considerado "muito aquém” das necessidades da pasta pelos seus gestores, colocaram o prefeito Edinho Araújo (MDB) no meio de um verdadeiro "cabo de guerra” envolvendo alguns de seus principais colaboradores de primeiro escalão. 

Cabo de Guerra 2
De um lado os secretários da área econômica Israel Cestari (Planejamento) e Ângelo Bevilacqua (Fazenda). Do outro, o titular da Saúde, Aldenis Borin, e sua assessoria financeira. No meio, Edinho tentando arbitrar  uma reunião tensa que ocupou boa parte da tarde desta quinta-feira (16). 

Silêncio
Publicamente, ou à imprensa, ninguém fala o montante de recursos cortado da Saúde. Mas, a diferença entre a reserva para 2020 (R$ 381 milhões) e o valor executado em 2019 (R$ 439 milhões), bate na casa de R$ 58 milhões. Vale dizer que o volume executado foi maior que o previsto em Orçamento para 2019 (R$ 355 milhões). 

Faltou verba
O fato é que o Orçamento desenhado pela área econômica do governo ignorou previsão de recursos para ações, projetos e obras considerados essenciais pela equipe de Saúde. Por exemplo, não tem dinheiro reservado na lei orçamentária de 2020 para aquisição de equipamentos e estrutura em geral das duas novas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) em fase final de construção, uma no bairro Fraternidade e outra no bairro Luz da Esperança. 

O que falta
Outras duas UBSs, Anchieta e Vila Mayor, estão passando por processo de mudança de prédio ou reforma, o que também exige adequação da estrutura e dos equipamentos existentes hoje. Falta dinheiro também para levar a cabo os dois projetos.
E até ações emergenciais diante de uma epidemia de dengue, que no ano passado bateu o recorde histórico de casos (32.930) e mortes (19), não contam com previsão de dinheiro para execução.

Contemporizou 
Em entrevista ao DLNews nesta sexta (17), com os ânimos de todas as partes já mais calmos, Aldenis contemporizou. "Todo ano é assim. Isso é rotina. O pessoal faz o orçamento e a gente vai lá pedir mais. É cada um no seu papel. Eles (o pessoal do dinheiro) falando não, eu pedindo mais e o prefeito no meio. Mas eu expliquei a situação e tive garantias de que vamos conseguir fazer tudo”, diz o secretário de Saúde. 

Atípico
Procurado pela reportagem, Bevilacqua apenas afirmou que "não teve corte na Saúde” e não quis falar sobre o assunto. Já Cestari afirmou ser apenas uma situação corriqueira.  "Foi uma reunião de trabalho que estamos fazendo com todos os secretários. Por ser um ano atípico, essas reuniões serão constantes para acompanhamento do orçamento.”

Diga que fico 
Em meio à briga por mais dinheiro para sua pasta, Aldenis Borim tomou, enfim, a decisão de que fica no governo até o final do atual mandato do prefeito Edinho Araújo (MDB). Ele não vinha fazendo segredo de que estava avaliando a possibilidade de voltar ainda neste começo ano para a Famerp e para o HB, onde dá aula e atua como médico. "Conversei com minha família no final de semana e, juntos, avaliamos que é importante fechar o ciclo. E não seria justo deixar o Edinho, que confiou tanto em mim, em um ano eleitoral e importante como este”, afirmou. 

Pediu falência
O Banco Fibra solicitou à Justiça nesta terça-feira (14) a falência do Grupo Virgolino de Oliveira (GVO), que inclui a Virgolino de Oliveira S.A. Açúcar e Álcool, com unidades em Catanduva, Itapira, José Bonifácio e Monções. O pedido tramita no foro de Santa Adélia. O valor da ação está estipulado em R$ 2,5 milhões.

Dívida astronômica
A solicitação de falência acontece menos de um ano após o GVO anunciar um plano extrajudicial,  ou seja, feito sem a necessidade de intervenção da Justiça, para renegociar US$ 760 milhões (R$ 3,1 bilhões) em dívidas. 

Acordo
O acordo foi aprovado no final de maio de 2019. Entre as garantias dadas estavam a alienação fiduciária das ações da companhia no Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) e a hipoteca da Usina Monções, que fica entre as cidades de Monções e Buritama.

O Curador 1
Alvo de indignação geral após citar trechos de discurso de Joseph Goebbels, ministro da Propaganda da Alemanha nazista, em vídeo divulgado na madrugada desta sexta-feira (17), o ex-secretário de Cultura Roberto Alvim foi curador do Festival Internacional de Teatro (FIT) de Rio Preto em 2010. 

O Curador 2
Naquele ano, ele dividiu a curadoria do festival com Gabriela Mellão, Luiz Fernando Ramos, Sérgio Luís Venitt de Oliveira e Sidnei Martins. O prefeito na época era Valdomiro Lopes (PSB), que tinha como secretário municipal de Cultura Deodoro Moreira.

O que disse Goebbels
O plágio é descarado. "A arte alemã da próxima década será heroica, será ferreamente romântica, será objetiva e livre de sentimentalismo, será nacional com grande páthos e igualmente imperativa e vinculante, ou então não será nada", disse o ministro de cultura e comunicação de Hitler em um pronunciamento para diretores de teatro, segundo o livro "Goebbels: a Biography", de Peter Longerich. 

O que disse Alvim
"A arte brasileira da próxima década será heroica e será nacional. Será dotada de grande capacidade de envolvimento emocional e será igualmente imperativa, posto que profundamente vinculada às aspirações urgentes de nosso povo, ou então não será nada", afirmou Alvim no vídeo postado nas redes sociais.

Fora
O Palácio do Planalto não segurou a bucha e Alvim foi demitido do cargo ainda na manhã desta sexta (17). A exoneração foi decidida após pressão do Congresso e especialmente de líderes da comunidade judaica, cujo apoio ao governo é considerado estratégico pelo presidente Bolsonaro.

Dentro
No fim da tarde desta sexta, a atriz Regina Duarte foi convidada pelo governo para assumir o posto de Alvim. Ela já havia sido chamada anteriormente para o posto por Bolsonaro, mas recusou. Regina disse a interlocutores que ficou animada, mas ainda está em dúvida sobre assumir o cargo. A resposta dela deve sair neste sábado (18).

Retorno à cena 1
Depois de perder a disputa pela reeleição à Prefeitura de Catanduva em 2016, Geraldo Vinholi (PSDB) praticamente desapareceu da cena política regional. 

Retorno à cena 2
Desde janeiro de 2017 pendurado no cargo de secretário de Governo da Prefeitura de Barueri, administrada pelo tucano Rubens Furlan (PSDB), o ex-deputado estadual foi recebido com pompa, circunstância e comidinha gourmet pela diretoria do Hospital de Base de Rio Preto nesta sexta-feira (17). 

Promessas
Questionada sobre o motivo da visita de Vinholi, a diretora administrativa do HB,  Amália Tieco, decidiu fazer mistério e lançar no ar toda sorte de especulações: "Visita diplomática. Mas tenha certeza: essa dupla, Amália e Vinholi, promete.” Ela garante, no entanto, que o projeto não passa nem perto de uma dobradinha eleitoral nos anos vindouros.

A volta
O fato é que, inexistente no jogo político regional atualmente, Vinholi pai ressurge das cinzas no rastro do filho, Marco Vinholi, homem de confiança do governador João Doria (PSDB), catapultado ao posto de secretário de Desenvolvimento Regional e presidente estadual do PSDB. Para o HB, ele representa hoje um atalho até o governador, pouco familiarizado com a geografia das castas de poder do Interior.  

Compasso de espera 1
Integrantes de seis blocos de Carnaval de Rio Preto se reuniram nesta sexta-feira (17) com representantes da Prefeitura para definir como será a folia na cidade . A única certeza é que a festa de rua será realizada apenas com blocos, que receberão ajuda de custo da administração municipal.

Compasso de espera 2
No entanto, o valor da ajuda do governo não foi definido ainda. Somente uma reunião com as partes interessadas no final da próxima semana vai sacramentar a quantia. 

Estourando
Apesar da dificuldade, duas escolas de samba de Rio Preto ainda tentam viabilizar patrocínio para o desfile. Só há um obstáculo: encontrar os interessados em patrocinar a folia nestes moldes, que seria realizada no Recinto de Exposições.

Carnaval Prime
Bem na linha mil e uma utilidades, o presidente do Lide, Marcos Scaldelai, já está com quase tudo pronto para o Carnaval 2020 no Anhembi, na Capital. Ele coordena, com outros quatro investidores, o camarote DaGaroa, espaço exclusivo destinado à classe A em São Paulo principalmente o empresariado e gente do mundo dos negócios.

Salgadinho
Além dos desfiles das escolas de samba paulistanas, o local será open bar e open food. E contará com shows exclusivos para o público seleto. O valor não é nada modesto: O segundo lote será encerrado neste final de semana a  R$ 840 a pista e R$ 1.260 o camarote. Por cabeça. 

Samba e negócios
Um dos intuitos do camarote é promover o networking entre empresários, CEOs e executivos em geral. E tornar o que seria um período de folga – visto como vilão por muitos deles – em bons negócios.

Arrastão
Os bolsonaristas voltam à carga neste sábado (18) atrás de assinaturas mirando a criação do Aliança pelo Brasil, partido que está sendo criado para abrigar o clã Bolsonaro após divórcio com o PSL. Os apoiadores têm a missão de captar perto de 500 mil adesões em todo o País. Em Rio Preto, o grupo, que já foi para a rua sábado passado (11), diz que vai manter o esquema até a conta fechar. 






Anunciar no Portal DLNews

Seu contato é muito importante para nós! Assim que recebemos seus dados cadastrais entraremos em contato o mais rápido possível!