Foto por: Lucas Israel
Edinho Araújo durante evento no novo terminal

Edinho ignora nome da nova Rodoviária, que começa a operar neste sábado (30)

Por: Lucas Israel
29/11/2019 às 19:28
Política

Sem pronunciar o nome completo do novo Terminal Urbano Valdomiro Lopes da Silva uma única vez, o prefeito Edinho Araújo (MDB), enfim entregou a obra para o uso nesta sexta-feira (29). Em evento bem distante do que costuma fazer habitualmente, embora o volume de pessoas fosse maior, Edinho fez a apresentação no novo espaço junto da esposa, secretários e vereadores, mas estava visivelmente desconfortável.


O novo terminal foi batizado com o nome do ex-prefeito Valdomiro Lopes da Silva, pai do antecessor de Edinho, Valdomiro Lopes da Silva Júnior (PSB). O nome sequer aparece no letreiro no local e não há nenhuma placa de inauguração, praxe na maioria dos prédios públicos.

Oficialmente, o ato foi a entrega do terminal ao consórcio Riopretrans, que administra o transporte coletivo urbano. Esteve presente, ainda, o diretor da Emurb, Rodrigo Juliano. Entretanto, quem vai administrar de fato o espaço é a Emurb.

A obra custou mais de R$ 64 milhões, inclusos aí três aditivos de R$ 7,1 mi e acréscimos de R$ 9 mi e levou três anos e meio para ser concluído, tempo bem diferente do projetado pela antiga administração que previa tudo pronto em 12 meses. De acordo com a Prefeitura o projeto foi entregue sem a parte elétrica, pilares que coincidiam com emissários de esgoto no subsolo que deságuam no rio Preto e problemas relativos a saída para a rua João Mesquita, que dá acesso a parte dos ônibus que saem do terminal.

Embora já esteja liberado a partir deste sábado para a população, o final de semana é visto como um "evento teste” para o movimento mais intenso, que começa na próxima segunda. "A partir de segunda 45 mil pessoas estarão em um novo ambiente. (Sobre) Outros problemas, já vou pedir desculpas de antemão por qualquer contratempo”, afirmou Edinho Araújo.

A segurança também foi alvo de questionamentos, já que um dos problemas crônicos da antiga rodoviária é a segurança. Segundo a Prefeitura, 79 câmeras farão o registro das imagens dentro e fora do terminal. Tudo será monitorado pela Guarda Municipal, embora o prefeito afirme que a Segurança na parte externa é dever da Polícia Militar. "Questão da segurança é da Polícia Militar”, bradou.

Concentração

Todas as linhas urbanas irão para o novo terminal, mas o projeto da Secretaria de Trânsito é desafogar o local com menos circulação de ônibus. Assim que os miniterminais ficarem prontos linhas interbairros que não dependerão mais de baldeação serão feitas, possibilitando ida direta a pontos mais afastados da cidade sem a necessidade de passar pelo centro.

"É um projeto que estamos pensando em fazer mais para a frente. Mas só vamos mexer nisso quando eles já estiverem prontos” disse o secretário de Trânsito, Amaury Hernandes. A licitação para a construção dos miniterminais está em andamento e as obras só devem ser concluídas no final de 2020.

Estrutura

Todo o terminal conta com acessibilidade para cadeirantes, pessoas com mobilidade reduzida e com deficiência visual. São quatro elevadores e duas escadas rolantes, além de piso tátil em toda a extensão. Para a travessia das ruas internas foram construídas quatro lombofaixas.

Dois reservatórios subterrâneos instalados na entrada principal têm capacidade de armazenar 450 mil litros de água da chuva, sendo 175 mil retidos para evitar alagamentos e outros 275 mil reservados para o uso na limpeza das plataformas, irrigação das áreas verdes e nas descargas dos quatro banheiros público

 De acordo com a Emurb, será proibido o comércio ambulante na parte interior do terminal. Também não será permitido fumar.






Anunciar no Portal DLNews

Seu contato é muito importante para nós! Assim que recebemos seus dados cadastrais entraremos em contato o mais rápido possível!