Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.



Com isso, 9 milhões de pessoas entram no grupo elegível para esta etapa da imunização, também chamada de segunda dose de reforço.
Foto por: Reprodução
Com isso, 9 milhões de pessoas entram no grupo elegível para esta etapa da imunização, também chamada de segunda dose de reforço.

Ministério da Saúde confirma 4ª dose para quem tem 40 anos ou mais

Por: FOLHAPRESS - LUCAS MARCHESINI
20/06/2022 às 12:30
Saúde

O Ministério da Saúde confirmou nesta segunda-feira (20) a inclusão de pessoas com idade entre 40 e 49 anos e que iniciaram o esquema...


O Ministério da Saúde confirmou nesta segunda-feira (20) a inclusão de pessoas com idade entre 40 e 49 anos e que iniciaram o esquema vacinal com Pfizer, AstraZeneca ou Coronavac no grupo que pode receber a quarta dose da vacina contra a Covid-19.

Com isso, 9 milhões de pessoas entram no grupo elegível para esta etapa da imunização, também chamada de segunda dose de reforço. A medida foi antecipada pela Folha na semana passada.

"Qualquer pessoa com 40 anos ou mais pode procurar o posto de saúde em seu município a partir de hoje", afirmou o secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Medeiros.

Para quem iniciou a vacinação com o imunizante da Janssen, todas as pessoas com 18 anos ou mais podem receber o seguundo reforço -equivalente à terceira dose- depois de quatro meses da última aplicação.

Apesar de a Saúde ter feito a inclusão apenas nesta segunda-feira, alguns locais já tinham começado a vacinar pessoas com 40 anos ou mais, como o Distrito Federal.

A expectativa agora é de que a pasta anuncie em breve que qualquer pessoa com 18 anos ou mais possa tomar a quarta dose. Questionado sobre isso, Medeiros disse que o ministério amplia o grupo elegível à medida que apareçam "mais evidências científicas nesse sentido".

Segundo o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Daniel Pereira, 62 milhões de pessoas ainda não tomaram a sua primeira dose de reforço. Diante disso, ele reiterou a necessidade de que essas pessoas também busquem os postos de saúde para completarem seu esquema vacinal. "Temos vacinas disponíveis para todos que quiserem", declarou.

De acordo com ele, a pasta estuda em conjunto com os municípios maneiras de incentivar a vacinação no país. Uma medida analisada é ampliar o horário de funcionamento dos postos de saúde.

Outra preocupação do ministério é evitar que vacinas em estoque percam a validade. Quase 28 milhões de doses podem vencer até agosto, de acordo com o TCU (Tribunal de Contas da União). "O ministério está procurando cada vez mais distribuir essas doses. [A pasta] está fazendo todo um trabalho para que nenhuma dose seja perdida", apontou Medeiros ao ser questionado sobre o assunto.

O Ministério da Saúde também discute internamente a inclusão permanente das vacinas contra a Covid-19 no PNI (Plano Nacional de Imunização), o que tornaria regular a aplicação de doses.

"Todas as vacinas que fazem parte do calendário [permanente] do PNI têm total segurança de regularidade, sazonalidade e do entendimento adequado da doença como um todo. Cremos, e provavelmente vai acontecer, que a vacinação para a Covid-19 entrará no PNI", disse Medeiros.

Para isso, entretanto, a pasta precisa ter mais clareza sobre qual seria o público alvo e quantas serão as doses recomendadas. O ministério diz que realiza estudos e discussões com especialistas sobre a proposta.



Publicado em Mon, 20 Jun 2022 12:07:00 -0300







Anunciar no Portal DLNews

Seu contato é muito importante para nós! Assim que recebemos seus dados cadastrais entraremos em contato o mais rápido possível!