Jill Castilho

Arquiteto e escritor


O que a arquitetura pode ajudar no combate ao coronavírus?

Por: Jill Castilho
21/04/2020 às 11:23
Jill Castilho

Hoje vivemos em ambientes climatizados sob a luz artificial, com poucas aberturas que possibilitam a ventilação e a iluminação natural. Uma das orientações da OMS - Organização Mundial da Saúde - no combate à Covid-19 para ajudar na higienização e desinfecção dos ambientes é a manutenção de locais arejados e iluminados pela luz do sol.

Mesmo com uma rígida legislação brasileira regulamentando a obrigatoriedade mínima de iluminação e ventilação natural nas edificações, muitos proprietários de estabelecimentos de serviços e comércio custam a entender a necessidade de cumprir esses requisitos, os quais são muitas vezes burlados ao longo do funcionamento.

Escritórios e clínicas vivem, em sua maioria, em grandes prédios envidraçados onde a ventilação natural é mínima ou nenhuma. Grande parte dos comércios, tanto de pequenos e de grandes portes, existe com uma única abertura para área externa, suas portas de entrada e saída, tendo também janelas obstruídas por conta de expansões irregulares. 

A Covid-19 leva uma nova percepção social, de respeitar as legislações em vigor como também a valorização do trabalho arquitetônico. O exercício de projetar ambientes engloba o conforto ambiental, a qualidade da ventilação e a iluminação, em conformidade com a atividade exercida no local, garantindo um ambiente saudável aos seus usuários. 

Hoje muitos estabelecimentos não poderiam reabrir durante a quarentena, nem mesmo sendo utilizado somente pelos próprios funcionários, pois seria arriscado conviver oito horas diárias, com mais cinco ou dez pessoas, respirando o mesmo ar durante todo horário de expediente.

A valorização de técnicas naturais de conforto térmico pode ajudar no combate a pandemia. Como por exemplo a ventilação cruzada, que possibilita a troca de ar permanente por meio de duas aberturas. Outra técnica é a utilização de aberturas nas coberturas, através de claraboias ou domus. A primeira permite tanto ventilação como iluminação natural, já a segunda somente a entrada da luz do sol. 

Esses e outros exemplos de técnicas,  podem ser estudadas na confecção do projeto, antes da construção, como também em possíveis reformas.

Muitas vezes em prédios já edificados que não permitem a solução de reforma, a técnica melhor indicada é da renovação de ar mecânica, utilizando energia elétrica. Este tipo de ventilação já é imposta por lei, para diversas atividades como industriais ou de saúde, entre outras.

O mais indicado para a população é a contratação de arquitetos que valorizem estas técnicas de conforto ambiental zenital. Desta forma evita possíveis interdições ou mau funcionamento de residências e estabelecimentos, garantindo saúde aos usuários e prevenindo a propagação de doenças. 






Anunciar no Portal DLNews

Seu contato é muito importante para nós! Assim que recebemos seus dados cadastrais entraremos em contato o mais rápido possível!