Warlen Miiler

Coordenador do MBL em Rio Preto


O que o Flamengo pode nos ensinar?

Por: Warlen Miiler
26/11/2019 às 12:55
Warlen Miiler

Com os dois títulos no mesmo final de semana (Bicampeão da Copa Libertadores da América e Heptacampeão do Campeonato Brasileiro) o Flamengo de 2019 se consagra como o melhor time das Américas e com certeza como o maior do Brasil. 

O último título do clube na Copa Libertadores foi em 1981, a exatos 38 anos atrás (23/11/1981) e o último título do Campeonato Brasileiro foi em 2009, a 10 anos atrás. De contratações galácticas a fiascos, do inferno ao céu, assim o flamengo foi se organizando até aqui.

Com as dívidas que já ultrapassavam os 750 milhões e inúmeras penhoras, o time se organizou até se estabilizar financeiramente, deixando os aparelhos e a UTI, a equipe recebeu alta para brilhar.  Com a saúde financeira melhorada em 2018 o Flamengo investiu, ficou em terceiro no Carioca e em segundo no brasileirão e se consagrou como "cheirinho” de título e motivo de chacotas e piadas nas arquibancadas e nas redes sociais. 

Em 2019, após o título do campeonato Carioca, o time resolveu explorar novos mares e fez o caminho reverso dos tempos das caravelas, o Brasil (Flamengo) fez o caminho inverso e foi buscar um tesouro em terras lusitanas, o Flamengo encontrou Jesus. A autoanálise e a autocrítica do clube permitiu pensar fora da caixa e viram que era necessário alguém com uma visão diferente. Assim a diretoria contratou o português Jorge Jesus, conhecido como "mister”.

A diretoria acreditou no novo projeto e mesmo com as dificuldades (eliminação na Copa do Brasil), mesmo indo contra toda a tradição dos clubes brasileiros que sempre "demitem” seus técnicos após eliminações. A nova gestão mostrava seu amadurecimento e disposição em além de acreditar, também entender que pra grandes mudanças acontecerem é preciso de apenas tempo e paciência. 

Com o tempo, paciência e uma gestão eficiente, os resultados vieram e hoje o Flamengo se consagra e entra para a história com outras grandes escalações famosas da década de 60, como as de Santos de Pelé e Botafogo de Garrincha.

Mas o que aprendemos com o Flamengo e aplicar a política?
O que essa gestão do Flamengo fez foi: "Vamos administrar estas contas!”. Fez o mesmo que fez Paulo Guedes, Meirelles, Armínio Fraga para ajustar as contas e fazer o time (Brasil) não rodar no vermelho, ou seja, através dessa administração séria, sem populismo, sem demagogia, foram sendo capazes de contratar bons jogadores, montar uma equipe séria, recuperar o prestígio e colocar a casa em ordem. Isso algo que nós como nação, como brasileiros, temos que aprender.

Não teremos vitórias políticas no Brasil ou construção de um país melhor se continuarmos com o populismo fiscal para a gastança e a vagabundagem que foi instalada nos tempos de corrupção do PT. O PT em sua essência, fazendo uma analogia ao futebol, era como o Eurico Miranda, que queria o domínio total do Vasco da Gama, que dirigia o time a base de populismo, demagogia e sempre que uma crise acometia o seu time, ele "jogava para galera”. 

Cito abaixo alguns pontos importantes que temos que levar como lição para a gestão pública:
• Determinação – Em 2020, muitas pessoas se lançarão como opção para o executivo e o legislativo Brasil a fora, mas será que essas pessoas estão determinadas em serem vencedoras e promover as mudanças que a cidade precisa ou simplesmente o "glamour” de ser um vereador ou prefeito?

• Qualificação – O Flamengo foi em busca de peças fundamentais para compor o seu elenco e contratou pessoas para cada área específica para reforçar seu elenco e se consagrar campeão. Na política, o voto é a forma mais democrática de se escolher as pessoas em que você se sente representado, porém, sem o critério técnico e qualificação, talvez não seja possível conseguir a vitória, é preciso analisar todas as opções atentamente e não se deixar levar por bairrismo ou populismo. Isso também vale para as nomeações. Cabe a toda população ficarem atentos com as nomeações feitas pelo Prefeito e também Vereadores.

• Organização – Um local organizado, seja prefeitura ou casa legislativa, permitirá que as pessoas envolvidas possam se dedicar ao seu oficio sem perder o foco do real motivo para que estejam ali. São Jose do Rio Preto tem sido vítima da falta de organização com seu trânsito caótico, saúde um caos e obras atrasadas, a cidade está um caos.

• Garra – Na vida pública, é necessário ter opinião própria, acreditar em suas próprias convicções e defender aquilo em que você acredita, mesmo que algumas pessoas discordem de você. O grande problema dos políticos atuais é o populismo, onde flertam com um lado e outro pra tentar agradar a todos e sempre acabam mais desagradando. 

O Flamengo está jogando como os grandes times europeus, ou seja, podemos acreditar que o Brasil mudar se for bem administrado e direcionado de forma responsável, de forma prudente e sem populismo. A falta de autocrítica fez com que o PT saísse do poder e o atual governo não pode se render ao populismo e não aceitar autocríticas, pois se não estará fadado ao fracasso. A receita é simples, basta "copiar” o que tem dado certo em outros países. O Flamengo entendeu o recado, quando é que o Brasil entenderá? E São José do Rio Preto? Já podemos voltar a sonhar? Eu já estou sonhando.






Anunciar no Portal DLNews

Seu contato é muito importante para nós! Assim que recebemos seus dados cadastrais entraremos em contato o mais rápido possível!